7ª Arte,  Secções

The Hurricane (1999): um combate para além do boxe

Captura de ecrã 2016-04-1, às 15.51.34

O filme The Hurricane (O Furacão), ao contrário do que, à primeira vista, o seu nome pode dar a entender, não aborda a temática dos fenómenos meteorológicos, fenómenos esses que fogem totalmente ao controlo do Homem. Aborda sim uma temática que, infelizmente, continua a assolar as sociedades e que está totalmente sob controlo do ser humano: o racismo.

Lançado em 1999 e realizado por Norman Jewison, este filme conta a história de Rubin “Hurricane” Carter, baseando-se no seu livro The Sixteenth Round.

Protagonizado por Denzel Washington, que desempenha o papel de Rubin “Hurricane” Carter, um prodigioso pugilista que despontava na década de 60, o filme mostra-nos como, após conseguir afastar-se da sua difícil infância, Carter vê a sua ascensão profissional travada em 1966, ano no qual se vê acusado do homicídio de três homens num bar, sendo condenado a prisão perpétua.

Apesar de, inicialmente, a sua prisão ter sido fortemente contestada e alvo de uma grande atenção mediática (celebrizada com a música “Hurricane” de Bob Dylan), todos os esforços de Rubin para provar a sua inocência esbarram com um sistema judicial preconceituoso. Assim, agastado pelo insucesso das tentativas de provar a sua inocência, Rubin vai deixando a revolta e violência naturais de quem se vê injustamente encarcerado para abraçar uma vida de religiosidade e, com o decorrer do tempo, vemos que perdera toda a esperança de que um dia fosse feita justiça.

Após cerca de 20 anos de prisão, a esperança de libertação ressurge personificada num jovem estudante, Lesra Martin (protagonizado por Vicellous Reon Shannon), que descobre a sua história ao comprar um livro e decide escrever-lhe uma carta a contar como a sua história o tinha inspirado. A partir desse momento, Rubin e Lesra passam a comunicar um com o outro de forma regular até ao momento em que o jovem estudante convence a sua família adotiva a ajudá-lo a provar a inocência de Rubin.

Não só se estabelece uma relação de amizade entre o antigo pugilista e o jovem estudante como se inicia também uma longa e penosa batalha judicial para tentar, por fim, repor a verdade acerca dos acontecimentos ocorridos a 17 de junho de 1966. No entanto, apesar de esta nova tentativa surgir quase 20 anos após a condenação, depressa Lesra e a sua família adotiva se deparam com os preconceitos raciais que conduziram à primeira condenação, tendo por isso uma tarefa ainda mais árdua à medida que vão comprovando que o racismo, infelizmente, continua a ser nota dominante na sociedade.

De notar que, neste filme, Denzel Washington interpreta extraordinariamente Rubin Carter ao conseguir captar na perfeição a forma como Carter falava, se movia e até como lutava no ringue. Este desempenho valeu-lhe a nomeação para o Óscar de Melhor Ator Principal e ainda um Globo de Ouro.

Quanto ao filme, só resta mesmo aconselhar o seu visionamento, pois é uma história de vida impressionante, um filme que nos relembra que por muito que a sociedade evolua, infelizmente, o racismo continua a existir e tem de ser combatido por forma a evitar que injustiças como aquela de que Rubin “Hurricane” Carter foi vítima não voltem a ocorrer.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *