Made In ESCS

Upload 2014

Foi no passado sábado que a ESCS recebeu o maior evento de Marketing Digital do País. Este contou com grandes nomes do ramo, como Pedro Janela, Kwame Ferreira, Julian Cole e Amber Horsburgh, que compuseram o painel de oradores da parte da manhã; e com Ricardo Nunes, Parry Malm, Molly Flatt e Stephen Waddington – o painel da tarde.

Pedro Janela, fundador e CEO do WYgroup – o maior grupo independente de serviços de marketing digital em Portugal -, abriu este grande evento com muita energia, afirmando que tal é essencial para fazer uma apresentação.

“A privacidade está completamente overrated” e devia acabar, defendeu Janela, que, como não tem nada a esconder, acha que a privacidade não faz sentido nenhum e é apenas um entrave.

Para o orador, o start-up é ainda o futuro do marketing digital. É preciso apostar fortemente nele, mas com um objetivo e uma ideia concretos que vendam no mercado. O que interessa é vender e, para Janela, não importa o que se faz para que isso aconteça, desde que no final se obtenha mais vendas.

 

O auditório Vitor Macieira encheu-se para receber o maior evento de comunicação do país.
O auditório Vitor Macieira encheu-se para receber o maior evento de comunicação do país.

Uma apresentação mais descontraída foi a de Kwame Ferreira, director da agência Kwamecorp, e de seu colega, que alteraram o estilo da apresentação ao sentarem-se no sofá e desmistificaram o que é a Big Data e a Little Data. Desde as características de cada uma à apresentação de ideias fascinantes e até assustadoras, como o eterni.me – o avatar igual ao do utilizador mesmo após este ter falecido -, a plateia apercebeu-se de que brevemente a tecnologia conseguirá aceder a todos os nossos pensamentos e colocá-los online, confirmando a teoria do anterior orador.

A dupla Julian Cole e Amber Horsburgh foi quem se seguiu a Kwame para falar de estratégia digital. Cole reforçou que o thinkwihtgoogle é uma ferramenta muito importante para o marketing research, enquanto o benchmarking é essencial para uma análise mais completa. Quem quer ter sucesso em real time marketing deve fazer um planeamento aprofundado em conjugação com o que a marca quer, sendo este a “keyword” para o sucesso.

A primeira dupla deste painel foi composta por Julian Cole e Amber Horsburgh.
A primeira dupla deste painel foi composta por Julian Cole e Amber Horsburgh.

O painel da tarde começou com a apresentação de um estudo de caso do Head of Social Media na “Mindshare Lisboa”, Ricardo Nunes, sobre a campanha realizada para a MazdaCX5.

Foi através desta que se conseguiu perceber como é possível promover os valores de diferenciação de um produto, assim como de massificar o conceito #MazdaCX5, utilizando apenas as capacidades do ecossistema digital.

Foram os Filipes (Filipe Almeida e Filipe Macedo) a dar a cara pelo grupo ComOn, ao apresentarem o estudo de caso da “Ok!Teleseguros”. Este estudo tinha como desafio personalizar a seguradora e transportá-la para a vida de “Joel”, contando a sua história e como esta vai evoluindo ao longo do tempo, de forma a mostrar ao público como uma marca menos poderosa deve fazer concorrência para estar um passo à frente.

Imagem5

Alertaram para algo muito importante: o facto de que “as agências estão especializadas só na comunicação, mas há que fazer mais do que isso” e de que têm de estar preparadas para navegar por todos os lados, seja através da participação na elaboração da estratégia, dos processos, negócio e/ou produtos.

“O e-mail não está morto!”: foi assim que o “anarquista digital” (como Parry Malm se autodenomina) brindou a plateia com o seu humor e descontracção. O objectivo da sua apresentação consistiu em explicar que afinal o “e-mail é o nosso passaporte digital”, pois, como relembrou, para se fazer login em qualquer plataforma é sempre necessário o e-mail. Não, Facebook, ainda não foi desta que conseguiste destronar o @!

No painel final, a evangelista de Word of Mouth da “1000heads”, Molly Flatt, trouxe o tema do conteúdo que é colocado online. “Don’t just make it informative, make it useful”, ou seja, o conteúdo não deve ser meramente informativo, mas sim útil e relacionado com as pessoas. Isto porque, apesar de o marketing digital crescer através das tecnologias, é importante que haja troca de experiências e que este tipo de marketing tenha aspetos que toquem os sentimentos e formem memórias com significado para as pessoas.

imagem6

O maior evento de marketing e comunicação foi fechado por Stephen Waddington, Director Europeu da Social & Digital Media, da Ketchum, que presenteou a audiência com o tema de gestão de crise online.

Experiente em gerir crises (ou em evitá-las), Stephen afirmou que apesar dos #BrandVandals, termo que utiliza para designar os utilizadores que se aproveitam da rapidez de propagação das publicações para prejudicar as marcas nas redes sociais, é possível dar a volta com consciência e inteligência, reforçando a importância que as marcas têm ao conversar com os seus seguidores, de forma a corresponder às suas expectativas.

Após nove horas de conferências, de mil e um tweets e posts no Facebook, a organização deu por terminado o #uplx2014, confessando que conseguiu atingir o objectivo de “ser o melhor Upload de sempre”, com casa cheia e um painel de oradores único.

 

Parry Malm conseguiu levar a plateia às gargalhadas. E não deixou passar o momento sem tirar a famosa selfie.

Parry Malm conseguiu levar a plateia às gargalhadas. E não deixou passar o momento sem tirar a famosa selfie.

 

Artigo de: Bárbara Mota e Sílvia Carapeto

 

Avatar

Sempre a reclamar, lá vai escrevendo umas coisas. Acha que tem tempo para fazer mil coisas e dormir deixou de fazer parte do seu dia-a-dia. Jornalismo é a sua paixão e escrever é o seu modo de ser.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *