• Literatura

    Declaração individual de incapacidade narrativa

    Passou-se uma semana. Talvez mais, não sei ao certo. No entanto, sei que me incumbi de ser mais do que isto, de me deixar levar por este pequeno traço que me carrega a cada respiração, a cada soprar do vento. Sei agora que não estou talhado para escrever – ou pelo menos não como centro da minha existência. Permitiam-se a…

  • Literatura

    Há livros que não nos cabem nas mãos – 4,3,2,1

    Olá. Prometo que despacho a análise intelectual que se espera de um “crítico” quando se aprecia uma obra de arte – que é o que este livro é e ponto final. Fonte: http://www.indielovers.es/regresa-el-mundo-literario-de-paul-auster-con-4321/ Vamos então a isto: Paul Auster, mais do que compreender o engenho da narrativa, a dinâmica intricada dos recursos estilísticos, ou mesmo a mecânica singular de conceber…

  • Opinião

    Assim dá gosto sofrer

    É um privilégio sofrer tanto por tão pouco. Confesso-o: eu já sofri. Já chorei, berrei, amaldiçoei a minha sorte.  Já todos sofremos. É um ato involuntário e tão básico quanto a água que bebemos ou as horas que passamos a dormir. Agora há, efetivamente, níveis distintos de sofrimento, quase uma escala, que nos permite compreender e distinguir níveis de dor,…

  • Opinião,  Secções

    A culpa (não) é minha?

    Hoje venho falar-vos de algo que compreendi recentemente e que pretendo partilhar. Todos nós ouvimos que o melhor tempo das nossas vidas é o tempo passado na faculdade. Alguns sentiram com certeza um desconforto, como se nos dissessem que este momento em que estamos é o máximo que, no que toca a felicidade pura, podemos almejar. Eu sempre fiz questão…

  • Opinião

    #aboutlastnight

    Abro os olhos. Os gritos incessantes aproximam-se com ferocidade. Rejeito-os como posso: projeto em mim as noites passadas a beber com os amigos, os dias a florirem e eu a chegar a casa, qual rebelde do sistema que não é meu e que tanto prazer sentia em desafiar. Voltam os gritos. Juntam-se pressões intermitentes no meu ombro, no braço, e…

  • Opinião

    Não tão querido Pai Natal

    Querido Pai Natal, Gostaria de te trazer uma lista de coisas que queria, seja um boneco, viagens, ou qualquer desejo consumista momentâneo e prontamente substituído pelo seguinte. Não o faço, pois olho para o mundo e percebo o quão longe estamos do que é o mínimo aceitável, como a História é uma repetição em si mesma. Como o ser humano…

  • Opinião

    Abracadabra

    É um fenómeno extremamente interessante. As pessoas, e talvez também eu, estão coerentemente à espera de que lhes chegue uma fórmula de sucesso. Ouvimos os professores, repugnamos o “chove no molhado”, o “eu já ouvi isto noutra cadeira”, como se as verdades estivessem escondidas e constantemente vedadas, qual poder enraizado e corrupto a impedir-nos de singrar na vida. “Spoiler alert”:…

  • Opinião,  Secções

    É sempre tempo de (não) mudar

    Pensaste tudo o que tinhas a pensar. Equacionaste todos os teus movimentos, todo o teu futuro. Ele chegou. E agora descobres que já não te faz sentido, recusas essa tua projeção cuidada e polida em detrimento da realidade, esse traiçoeiro e incoerente aglomerado de incerteza. Voltas a pensar, desta vez a olhar para o chão e não para trás; percebes…

  • Opinião,  Secções

    Ontem. Hoje. Amanhã

    A vida é um conjunto de escolhas. Esta é, à partida, uma premissa relativamente passiva de ser aceite sem grandes contestações. No entanto, muitas pessoas não abarcam o real significado desta frase. No universo estudantil em que me vejo atualmente rodeado, poucas perguntas se colocam mais que a infame e sempre temida: O que é que eu vou fazer com…

  • Opinião,  Secções

    Sorrir tem que ser o único remédio

    Chove. O dia não agoira algo mais do que isto. Não tenho nada a comentar sobre o orçamento de estado, ou sobre o estado das coisas, ou sobre as coisas do orçamento. Não me perguntem se voltar a pagar menos 25% pelo passe (até aos 23) é uma boa ou má medida, se temos dinheiro para devolver ao povo, mesmo…