Bolsonaro vence primeira volta no Brasil

Vitória do candidato de extrema direita surpreende pela confortável margem sobre
Fernando Haddad. Segunda volta marcada para 28 de Outubro.

Jair Bolsonaro, do Partido Social Liberal (PSL), venceu as eleições brasileiras com 46%
dos votos. No entanto, uma vez que o sistema eleitoral brasileiro obriga o candidato a
obter 50% dos votos mais um voto, será necessária uma segunda volta. Esse segundo
termo será disputado contra o candidato do Partido dos Trabalhadores (PT), Fernando
Haddad (antigo ministro da educação do governo de Lula da Silva), que se ficou pelos
29%. Ainda de acordo com os dados praticamente finais, em terceiro lugar ficou o
candidato Ciro Gomes, do Partido Democrático Trabalhista (PDT), com 12% dos votos
válidos do eleitorado, o que corresponde a cerca de 13 milhões de votos. O eleitorado
de Ciro Gomes será decisivo na segunda volta.
Jair Bolsonaro, o grande vencedor da noite, apressou-se a reagir ao triunfo. Numa
declaração no Facebook indicou: "É tempo de dar um passo para o centro e para a
direita, não para a esquerda. Não queremos uma Venezuela, não queremos voltar aos
13 anos da mais profunda crise ética, política e económica. Queremos unir os casos do
governo PT, que jogou os negros contra os brancos, os homossexuais contra os
heterossexuais, os nordestinos contra o sul. Acredito em Deus, acredito em vocês,
acredito no Brasil. Até à vitória”. Bolsonaro aproveitou ainda para levantar dúvidas
sobre a legalidade da primeira volta, referindo o voto eletrónico, modalidade usada no
Brasil, como “um meio de pouca confiança”.
Fernando Haddad aproveitou para apelar à democracia na segunda volta e defender o
trabalho feito pelo PT em governos anteriores: "Agora, o debate será em torno de dois
projetos totalmente opostos: o projeto da esperança, da defesa dos seus direitos, da
geração de empregos e da luta pela igualdade social; e o projeto que quer continuar o
corte dos direitos sociais. Esta eleição coloca muita coisa em jogo. Nós vamos
enfrentar esse debate. Queremos fazê-lo com muito respeito e com uma única arma: o
argumento". A missão de Fernando Haddad será muito complicada. Com menos de

um terço dos votos na primeira volta, enfrenta uma forte reprovação por parte do
povo brasileiro, muito por culpa dos casos de corrupção a que o partido dos
trabalhadores está ligado. Além da questão da corrupção, Haddad enfrenta também
dificuldades em “sair da sombra de Lula da Silva” e em assumir-se como uma
alternativa na Brasileira. Do lado de Jair Bolsonaro, a missão passa por capitalizar parte
dos votos de centro direita, que foram em boa parte para o candidato Ciro Gomes. O
discurso de vitória de Bolsonaro aponta já para essa franja do eleitorado brasileiro.
A segunda volta das eleições brasileiras está marcada para dia 28 de Outubro e irá
determinar o sucessor de Michel Temer no palácio do planalto. Os analistas políticos
apontam o sufrágio como o mais importante das últimas décadas.

Autor
Luís Carvalho

O Luís tem 24 anos e vem de Sintra. Descreve-se acima de tudo como um curioso, uma das principais características de um jornalista, com o sonho de um dia viajar pelo mundo e relatar essa experiência. É um apaixonado por cinema, aliás obcecado pela sétima arte, e política internacional. Orgulha-se de poder dizer os vencedores de todos os campeonatos do mundo de futebol, outra das suas paixões.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *