Música

Choose life. Choose a job. Choose a good soundtrack.

Existem bandas sonoras que não vivem sozinhas e estão para sempre associadas a certo filme ou mesmo a determinada cena. É impossível desassociar o Singin’ in the Rain do Gene Kelly ao rodopiar num candeeiro de rua, ou ouvir a Marcha Imperial da Guerra das Estrelas e não imaginar o Darth Vadder a entrar em cena, ou até mesmo ouvir o Circle Of Life e conseguir não ver o sol a nascer numa savana, com os animais a despertarem. Existem poucas bandas sonoras assim, tão completamente ligadas à sua história, que são quase outra personagem do filme.

Para mim, um destes casos é o Trainspotting, e o culpado número um é o Iggy Pop. É quase impossível visualizar o Ewan McGregor a ser perseguido, logo na primeira cena, sem a Lust For Life a tocar. É esta combinação que marca o ritmo para o resto do filme.

1996 foi um ano transformador para a música britânica, com o britpop dos Oasis em pleno gás e o aparecimento de um pequeno grupo chamado Spice Girls. Este foi também o ano em que o realizador Danny Boyle adaptou ao cinema o livro de Irvine Welsh, capturando a essência desta década.

Enciclopédia de Cromos

O filme, que segue a vida de um grupo de viciados em heroína que vivem em Edinburgo, foi acompanhado por dois volumes de músicas cuidadosamente curadas pelo próprio Danny, nas quais a música injetou (foi de propósito, admito) vida nas cenas mais viscerais e inesquecíveis do filme. Com faixas de David Bowie, Brian Eno, Sleeper, Primal Scream e Goldie, a banda sonora foi um sucesso instantâneo, defendendo o legado da música alternativa britânica.

Do audacioso e enérgico Lust For Life para o sombrio Perfect Day de Lou Reed, para o catártico e, desde Trainspotting, icónico Born Slippy dos Underworld, trata-se de canções que estão enraizadas na cultura pop como um todo, sendo que este filme desempenhou um papel importante, não só na cimentação do status dos hits mais recentes, mas também, dando uma nova vida a clássicos.

Cinema Planet

Com a chegada da, muito antecipada, sequela, T2 Trainspotting, existe uma grande expectativa associada às escolhas da banda sonora, especialmente quando já foi anunciado um remix da famosa música de Iggy Pop pelos The Prodigy. T2 é, na verdade, uma boa oportunidade para apelar à nostalgia dos fãs, ecoando a essência do primeiro filme, mas sem ficar preso ao passado, escolhendo músicas novas que transportam o filme para os dias de hoje.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *