Literatura

D. Manuel I – Um Rei para Duas Irmãs, de Isabel Stilwell

O livro mais recente da autora Isabel Stilwell conta a história do rei D. Manuel I, um homem que nasceu sem ligação direta ao trono português e que viu o seu destino ser cumprido após a morte inesperada do seu sobrinho, bem como o assassinato do seu cunhado.

Divide-se em três partes distintas que demonstram as diferentes etapas da vida de D. Manuel I: a sua infância, passada entre Moura e a corte Espanhola; a adolescência, na corte Portuguesa, debaixo do olhar atento do cunhado D. João II; e a vida adulta, como rei.

Esta obra destaca a relação que o rei teve com as duas princesas que se tornaram, posteriormente, suas rainhas. O primeiro contacto que tem com a sua primeira rainha, D. Isabel, realiza-se enquanto ainda são meras crianças. Este rapidamente se tornou um confidente da jovem princesa que vivia longe de seus pais, os Reis Católicos, devido às Terçarias de Moura.

O contacto com a segunda rainha, D. Maria, ocorre mais tarde durante a juventude do, até então, Duque de Beja, quando acompanha a corte dos Reis Católicos pelas terras de Castela.

A trama desenvolve-se em redor desse ponto, enquanto releva determinados acontecimentos importantes da História Portuguesa, nomeadamente, a viagem de Vasco da Gama até à Índia, bem como a sucessão do poder de Afonso de Albuquerque, como Vice-Rei do território indiano.

Pelo facto de ser narrado na terceira pessoa e, dada a escrita característica da autora, permite ao leitor fazer parte da história, como se se tratasse de um ‘fantasma’ ou de um figurante, acompanhando assim este rei que em tanto contribuiu para as conquistas marítimas portuguesas.

A obra literária desenvolve-se ao longo de mais de 600 páginas, o que pode torná-la um tanto ou quanto maçante. No entanto, se o leitor gostar de História, irá lê-la com um interesse especial, devido ao carácter biográfico da vida de um dos nossos reis, o que não acontece nas aulas de História do Ensino Básico ou Secundário.

A dada altura, são retratadas algumas pinturas e capas de livros da época, comentados por Stilwell, enquanto historiadora. Entre elas, a capa de um livro de Judá Abranavel, um grande físico judeu que ajudou a rainha Isabel I de Castela a combater diversas doenças provocadas pelas gravidezes pela quais passou; até à assinatura do D. Manuel I, assemelhando-se a um escrito árabe.

Fonte: Flávia Gomes
Fonte: Flávia Gomes

Aconselho o livro a quem se interessar – e tiver paciência – por obras grandes e exaustivas como esta e aos amantes de História que queiram aprofundar o seu conhecimento nesta temática.

Boas leituras!

Fonte Imagem de Capa: DR (retirada do jornal Diário do Distrito)

Artigo escrito por Flávia Gomes

Artigo revisto por Maria Ponce Madeira

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *