Literatura

Desenhadores de Palavras: Stephen King

Desenhadores-de-Palavras Stephen King-Inês Rebelo

Stephen Edwin King nasceu a 21 de Setembro de 1947, em Portland – embora tenha ascendência escocesa-irlandesa -, sendo o segundo filho de Donald e Nellie Ruth Pillsbury King.Os seus pais separaram-se quando era pequeno, pelo que a sua infância foi passada entre a família do pai, em Fort Wayne, Indiana, e a da mãe, em Stratford, Connecticut. Quando fez onze anos, a mãe levou-o e ao irmão para Durham, no Maine, de forma definitiva.

Frequentou a Lisbon Falls High School. Na Universidade do Maine, em Orono, escreveu durante um ano para uma coluna semanal no jornal da faculdade, “The Maine Campus”. Era também membro do Senado Estudantil e apoiava um movimento anti-guerra que considerava a guerra no Vietname anticonstitucional. Licenciou-se em 1970, em inglês, ficando apto para dar aulas no ensino secundário. Conheceu Tabitha Spruce na livraria da faculdade que ambos frequentavam e casou com ela em Janeiro de 1971.

Uma vez que não conseguiu arranjar imediatamente trabalho na área do ensino, King começou a trabalhar numa lavandaria, continuando a escrever nos tempos livres, nomeadamente pequenos textos para revistas de homens, até fins de 1971, quando começou a trabalhar como professor de inglês na Hampden Academy.

Stephen King vendeu a sua primeira pequena história, “The Glass Floor”, para “Startling Mystery Stories”, em 1967, e continuou durante alguns anos a escrever histórias para revistas masculinas, algumas das quais compiladas mais tarde na colecção “Night Shift”.

Na Primavera de 1973, a editora Doubleday & Co. aceitou publicar o seu romance “Carrie”, o que lhe permitiu deixar o ensino e dedicar-se à escrita a tempo inteiro.

No final de 1973, devido à falta de saúde da mãe, mudou-se com a família para o sul do Maine. Aí, escreveu o seu romance “Salem’s Lot”, primeiramente chamado “Second Coming” e depois “Jerusalem’s Lot”. Durante este período, a sua mãe morreu de cancro, com 59 anos.

No Outono de 1974, a família King mudou-se para Boulder, no Colorado, cenário do romance “The Shining”, que foi mais tarde adaptado para cinema e protagonizado pelo actor Jack Nicholson. No Verão de 1975, a família mudou-se para o Maine, onde Stephen King acabou de escrever “The Stand”.

Em 1977, os King foram para Inglaterra durante três meses, embora estivesse previsto ser por um ano. Mudaram-se depois para Orrington para Stephen poder dar aulas de Escrita Criativa na Universidade do Maine.

Desenhadores-de-Palavras Stephen King-Inês RebeloII

Stephen e Tabitha têm três filhos: Naomi Rachel, Joseph Hillstrom (que escreve na área do terror/ficção sob o nome de Joe Hill, e aparece em “Creepshow”, que saiu em 1982) e Owen Phillip, cuja primeira série de livros saiu em 2005. O casal passa agora os Invernos na Flórida e o resto do ano nas suas casas em Bangor e Center Lovell e oferecem bolsas escolares para liceus locais, contribuindo também para muitas outras obras de caridade a nível local e nacional.

King recebeu, em 2003, o prémio de The National Book Foundation Medal for Distinguished Contribution to American Letters”. Os seus livros venderam mais de 350 milhões de cópias em todo o mundo, tendo vários deles sido adaptados ao grande ecrã (por exemplo, “The Shining”, em 1980, que se tornou um dos mais conhecidos filmes de terror de todos os tempos, “Cujo”, em 1983, “Firestarter”, em 1984, e a mini-série “It” em 1990). Muitos dos seus primeiros romances foram publicados sob o pseudónimo de Richard Bachman, pois o escritor temia que o público não aceitasse mais do que um livro por ano do mesmo autor. Escolheu este nome quando viu um romance de Richard Stark (pseudónimo de Donald Westlake) em cima da sua secretária enquanto ouvia “You Ain’t Seen Nothin’ Yet”, de Bachman Turner Overdrive.

Stephen Edwin King escreveu ainda para duas séries televisivas, “The Dead Zone”, baseada num dos seus romances, e “Stephen King’s Kingdom Hospital”.  Em 2011 publicou “11/22/63” e em 2013 publicou “Joyland” e também “Doctor Sleep”, uma sequela do “The Shining”, que em Outubro desse ano foi número um na lista de bestsellers do “The New York Times”. O autor escreve a uma velocidade incrível, publicando vários livros por ano ao longo dos anos 80 e 90.

Stephen King por vezes toca guitarra e canta na banda “Rock Bottom Remainders” com o escritor e colunista Dave Barry e a escritora Amy Tan, actuando muitas vezes para angariar dinheiro para a caridade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *