Moda e Lifestyle

Estar solteiro não tem de ser um drama

O Dia dos Namorados é já no dia 14 de fevereiro e, mais uma vez, os nossos Instagram e afins vão ser invadidos por stories de apaixonados com a habitual frase “My Valentine”. Tudo isto é bonito quando estamos de facto apaixonados e temos connosco alguém com quem celebrar este dia. No entanto, se estás mais um ano solteiro e te sentes menos que os outros por causa disso, deixa-me tentar ajudar-te: estar sozinho neste dia não tem de ser um drama! 

Antes de mais, é importante que percebas que não tem de existir um dia estipulado para que o amor seja celebrado ou para que presenteies a tua cara-metade com um presente elaborado. Nada disto serve se, no resto do ano, a felicidade não é constante. Obviamente que acaba por haver situações menos felizes numa relação a dois, mas o mais importante é que, a acompanhar todos os presentes lindos oferecidos ao longo do ano, exista uma boa dose de amor verdadeiro. E, já agora, deixa-me dizer-te que amar o outro não significa deixar de nos amar a nós próprios. 

No entanto, quando se está solteiro é perfeitamente normal sentirmo-nos mais sozinhos neste dia festivo, por inúmeros motivos, e não há nenhum problema com isso. Estar sozinho não é sinónimo de tristeza – muitas vezes, é um sentimento de solidão momentânea que nos assiste e não nos permite ter a felicidade total. Porém, hoje vou tentar ajudar-te a abstraíres-te ao máximo dos clichês românticos que nos são apresentados durante as 24 horas do dia 14. 

Fonte:Twitter @softauras

Primeiro de tudo, se não queres ter de ver os trezentos e setenta stories ou posts nas redes sociais de um casal apaixonado a declarar-se publicamente com uma frase do Pedro Chagas Freitas (ótimo autor, por sinal), o melhor que tens a fazer nesse dia é mesmo tentar estar ao máximo afastado das redes sociais que podem tornar-se extremamente tóxicas e fazer com que te sintas ainda mais triste. Porque não tirares este dia para te dedicares totalmente a ti? Ler um livro, ver uma série, pintar ou desenhar são ótimas maneiras de passar este dia, abstraindo-te do que se passa ao teu redor. 

O que poderias também fazer, se não estivéssemos nesta situação pandémica, era ir a uma festa com os teus amigos. No entanto, não havendo qualquer tipo de convívio, vamos utilizar os recursos que nos dão. E NÃO É PARA DEPRIMIR SOBRE ISTO! Há que ver o copo meio cheio, em vez de meio vazio.  Como não podemos ir a uma festa, vem a festa até nós: porque não juntares-te numa videoconferência com alguns dos teus amigos e fazer uma dinâmica de alguns jogos online? Como o Gartic, por exemplo. Pode tornar-se bastante divertido e até te esquecerás de que é, de facto, Dia dos Namorados. 

Se preferires antes estar TOTALMENTE sozinho, então o que seria uma boa ideia era uma ida ao spa. Mas, bolas, mais uma vez, temos aqui a pandemia a empatar a situação. Portanto, vamos pensar com a massa cinzenta que nos foi atribuída e tentar fazer em casa o nosso próprio spa. Estás a ver as inúmeras YouTubers que fazem glow-ups de quarentena? Vamos fazer o mesmo! Podes comprar as chamadas “Bath Bombs”, para colocar na tua banheira, e passar, assim, algum do teu tempo desse dia com uma boa playlist a acompanhar (não julgamos géneros de música, ouves o que te fizer sentir melhor!) e, para adicionares a isto, uma máscara facial que se adapte à tua pele.

Fonte: amazon.com

O que gostava mesmo de que percebesses é que o Dia dos Namorados foi criado e, ao longo dos anos, tem vindo a ser um pretexto para as inúmeras lojas fazerem promoções e afins. E, de facto, há todo um materialismo associado a estes dias, tal como em tantos outros! Também os dias da mãe, do pai, dos avós, do cão, do gato e afins acabaram por ser criados com o intuito de as lojas terem uma forma de lucrar nestes dias e não propriamente com a finalidade de os celebrar.

Lembra-te de que estar sozinho neste dia e o facto de isto ser uma situação recorrente não quer dizer que não és amado por ninguém ou que não tens alguém que goste genuinamente de ti. E outro lembrete que deves ter sempre em mente é: não é necessário um dia estipulado para que se celebre o amor. O amor celebra-se sempre que assim acharmos e se o celebrarmos todos os dias as coisas serão muito mais fáceis de levar.

Artigo revisto por Adriana Alves

Fonte da foto de capa: Imagem e Quote retirados do Pinterest e a montagem foi feita pela Alice Lopes

Latest posts by Alice Lopes (see all)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *