FIFA ameaça excluir Espanha do Mundial da Rússia

Alerta da FIFA para a estabilização da situação estatal espanhola no tratamento do caso “Soule”. Falta de organização da Federação Espanhola de Futebol e do governo podem causar eliminação da seleção Espanhola. Mariano Rajoy já disse que vai ganhar o mundial.

A participação da seleção espanhola de futebol no Mundial de 2018, na Rússia, pode estar em risco. A Federação Espanhola de Futebol (RFEF) recebeu, esta sexta-feira, uma carta da FIFA que chamava a atenção para que as interferências do Governo espanhol fossem estabilizadas. A polémica que envolve o presidente suspenso de funções Ángel María Villar pode desencadear a exclusão da seleção espanhola como membro associado e, por isso, a eliminação de Espanha em todas as competições em que participa, incluindo, naturalmente, o mundial de 2018, na Rússia.

Segundo o El País, o aviso partiu do Conselho Superior dos Desportos (CDS): a organização queixou-se junto do Tribunal Administrativo do Desporto (TAD), reivindicando a repetição das eleições para a presidência da RFEF, realizadas no mês de maio, que elegeram Ángel María Villar.

Relembramos que a Operação Soule culminou na prisão do presidente da RFEF, Ángel María Villar, em julho, por suspeita de corrupção.

 

Quem é Ángel María Villar?

Ángel María Villar é um antigo futebolista muito conceituado em Espanha – figura icónica do Atlético de Bilbao. Neste momento desempenha o cargo de presidente da Federação Espanhola de Futebol (suspenso de funções), depois de se ter demitido do cargo de presidente interino da UEFA: substituiu na época Michel Platini.

 

E a Operação Soule?

Foi a 18 de julho de 2017 que o na altura secretário da Federação Espanhola de Futebol ficou detido pelas autoridades espanholas por suspeita de corrupção, administração desleal, falsificação de documentos e ocultação de bens: a fiança no caso de Villar foi estabelecida no valor de 300 mil euros.

 

Primeiro-ministro espanhol, Mariano Rajoy, reage: “Espanha vai ao Mundial e vai ganhá-lo”

O primeiro-ministro espanhol, Mariano Rajoy, já reagiu à ameaça da FIFA. Em Bruxelas, onde marcou presença numa reunião do Conselho Europeu, afirmou que esse é um cenário que não contempla e arriscou mesmo uma promessa: “Espanha vai ao Mundial da Rússia e vai ganhá-lo.”

Espanha, treinada pelo ex-técnico do FC Porto Julen Lopetegui, é o primeiro adversário de Portugal no grupo B, com duelo marcado para 15 de junho, em Sochi.

Artigos recentes

Um adeus a Luis Sepúlveda

Um mês depois da sua morte devido à covid-19, Luis é ainda relembrado – com uma história de vida incrível, certamente memorável para muitos. Escritor,

Ler mais »

Problemas maiores, Carlos?

Claro que eu não discordo totalmente do ponto fulcral. Há problemas maiores. Haver pessoas a morrer é pior do que eu não ter conseguido celebrar

Ler mais »

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *