Opinião

Inspiração (Dia Mundial da Poesia)

Sentado nas margens do rio Tejo,
Procuro qualquer tipo de inspiração.
São várias as cores que vejo,
Mas nenhuma me pinta a imaginação.

O som leviano da água a bater na torre
É doce, uma eterna sinfonia,
Um cântico tão nobre
Que me inspira a poesia.

Talvez as ninfas existam,
Talvez cantem ao som da corrente,
Inspirando todo aqueles que as sintam
A encantar a própria mente.

O poema é a arte,
A recriação da melodia.
E neste cenário utópico,
Agradeço a toda esta poesia.

Autor da fotografia de destaque: Diogo Sardinha

Artigo revisto por Miguel Bravo Morais

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *