7ª Arte

Lendas de Paixão (1994): o valor da família

artigo-tome-1

O filme de que falo este mês é protagonizado por um dos nomes mais falados atualmente em Hollywood: Brad Pitt.

Realizado por Edward Zwick, Lendas de Paixão (Legends of the Fall no titulo original) foi buscar inspiração ao romance homónimo escrito por Jim Harrison em 1979.  Já em relação à crítica, esta revelou-se tendencialmente positiva, tendo o filme sido inclusive nomeado para três óscares (ganhou mesmo o Óscar na categoria de Melhor Fotografia).

Contando com um elenco de luxo, no qual os principais nomes são, obviamente, os de Anthony Hopkins, Brad Pitt e Aidan Quinn (hoje algo esquecido, mas à data protagonista de diversos sucessos e de filmes que ainda hoje merecem e devem ser revistos), este drama desenrola-se ao longo de várias décadas, desde o inicio do século XX, passando por acontecimentos históricos como a Primeira Guerra Mundial ou a Lei Seca.

artigo-tome-2

Apesar de o filme não nos apresentar uma personaem como a primordial, optando sim por nos contar a história dos três irmãos Ludlow, podemos considerar Brad Pitt, que neste filme encarna o jovem Tristan, como a personagem mais preponderante em toda a história.

Quanto à história, esta relata-nos o percurso de vida dos três filhos do Coronel William Ludlow (protagonizado por Antonhy Hopkins) ao longo de vários anos. Aidan Quinn encarna Alfred Ludlow, o filho mais velho e responsável; já Brad Pitt é Tristan Ludlow, o filho do meio, inadaptado, incapaz de aceitar ordens ou de se guiar de acordo com as regras estabelecidas, mas corajoso e protetor dos irmãos, em especial do último e mais novo dos três, Samuel Ludlow – protagonizado por Henry Thomas, é o mais frágil e é constantemente protegido pelos seus dois irmãos mais velhos.

artigo-tome-3

 

Esta é, no fundo, a tipica história de amor, fraternidade e traição que muitas vezes vemos nos romances. Ao longo do filme vamos vendo a forma como os três irmãos se vêem nos campos de batalha da Primeira Guerra Mundial e  ainda como uma mulher, Susannah Fincannon, protagonizada por Julia Ormond, acaba por pôr em causa os laços de amizade e companheirismo existente  entre os irmãos até ao seu aparecimento.

Assim, no meio de todo esse dilema, Tristan e Alfred acabam por se tornar rivais, tendo de aprender a conviver da melhor maneira possível devido aos eternos laços de sangue que os unem e descobrindo que, por causa destes, mesmo havendo divergências entre si, ajudar-se-iam sempre que as circunstâncias a isso obrigassem.

Quanto às interpretações, essas estão à altura dos pergaminhos  de um elenco tão reputado como o deste filme. Desde Antonhy Hopkins, que tem uma performance fantástica no papel de um ex-militar autoritário e paternalista, inclusive quando a sua personagem sofre um AVC, a Aidan Quinn ou Brad Pitt, é um filme recheado de grandes interpretações, rematadas com filmagens que conduziram à conquista do Óscar de Melhor Fotografia, com paisagens realmente deslumbrantes.

Assim sendo, este é mais um filme, cujo visionamento aconselho vivamente, pois, para além de toda a história ser cativante, está recheado de estrelas e grandes interpretações.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *