O percurso de Benfica e FC Porto na Liga dos Campeões

As únicas duas equipas portuguesas na Liga dos Campeões tiveram prestações diferentes. Enquanto uma se ficou pela fase de grupos, a outra encontra-se nos quartos de final da prova milionária.

Derivado do segundo lugar no campeonato da época 2017/18, que garante apenas a qualificação para a terceira pré-eliminatória da Liga dos Campeões, o Benfica começou cedo a sua prestação europeia, logo em agosto. Frente aos turcos do Fenerbahce, a equipa encarnada venceu por 1-0 em casa e empatou a 1-1 em Istambul, garantindo, assim, o apuramento. Na eliminatória seguinte, o seu oponente foi os gregos do PAOK. Após um empate desolador em Lisboa por 1-1, os “encarnados” superiorizaram-se na Grécia e alcançaram uma goleada por 1-4.

Grupo do Benfica. Fonte: Twitter Liga dos Campeões.

Após as eliminatórias antecessoras, a expetativa dos adeptos fez-se sentir para a fase de grupos. Nesse sentido, o Benfica teve de medir forças com Bayern de Munique, Ajax e o AEK Atenas. Apesar de o Bayern ser considerado o favorito a passar o grupo em primeiro lugar, o segundo lugar tinha tudo para ser disputado pelo Benfica e pelo Ajax.

Logo a abrir, a equipa encarnada receberia o Bayern de Munique, acabando por perder 0-2. Na mesma jornada, o Ajax recebeu e venceu facilmente o AEK por 3-0.

Na segunda jornada, o Benfica deslocou-se à Grécia, vencendo com algumas dificuldades por 2-3. Na mesma jornada, a equipa do Ajax surpreendia e ia empatar a Munique a 1 bola, havendo o primeiro jogo entre ambos, que poderia ser de carácter decisivo, apenas na terceira jornada, em Amesterdão. A equipa holandesa ganhou por 1-0, com golo aos 90+2.

Festa holandesa no meio da desilusão encarnada. Fonte: Mais Futebol.

A permanência na Liga dos Campeões estava complicada para o Benfica, visto que se encontrava numa situação delicada, mas havia esperança, uma vez que defrontariam o Ajax, em casa, na jornada seguinte. Apesar disso, não passaram de um empate por 1-1, restando apenas a hipótese de serem relegados para a Liga Europa.

Nos dois jogos seguintes, o Benfica foi a Munique, sendo goleado por 5-1, e acabou a fase de grupos a receber e vencer o AEK por 1-0. Posto isto, acabou por ser uma prestação dececionante, com a equipa encarnada a alcançar 7 pontos, num grupo em que o Ajax, a sensação da prova, fez 12 pontos, conseguindo alcançar dois empates frente aos “bávaros”.

Grupo do FC Porto. Fonte: Twitter da Liga dos Campeões.

Por sua vez, o Futebol Clube do Porto entrou diretamente na fase de grupos, fruto do título de campeão nacional. A acompanhá-los na fase-de-grupos estiveram os alemães do Schalke 04, os turcos do Galatasaray e os russos do Lokomotiv de Moscovo. Logo a abrir, o Porto deslocou-se a Gelsenkirchen, de onde guarda boas recordações, não alcançando mais do que um empate por 1-1.

Ainda assim, este deslize acabou por ser o único, uma vez que ganharam os 5 jogos seguintes. Venceram por 1-0 ao Galatasaray, em casa, na segunda jornada. Os “azuis e brancos” alcançaram uma dupla vitória frente ao Lokomotiv (1-3 em Moscovo e 4-1 em casa), 3-1. Os “dragões” alcançaram a vitoria frente ao Schalke 04, em casa. Por fim, a equipa orientada por Sérgio Conceição deslocou-se a Istambul e alcançou uma vitoria por 3-2 frente ao Galatasaray.

Festejos do 0-1 em Istambul, golo de Felipe. Fonte: Observador.

Apesar de o grupo ser teoricamente acessível, o FC Porto cumpriu e fez uma grande prestação, ao fazer 16 pontos em 6 jogos, acabando por ser a equipa com mais pontos conquistados na fase de grupos, carimbando, de forma eximia, a qualificação para a eliminatória seguinte.

Nos oitavos de final da Liga dos Campeões, os “azuis e brancos” mediram forças contra os italianos da Roma. Em Itália, os dragões perderam o jogo por 2-1, trazendo um golo importante para Portugal. No jogo no Dragão, novamente com um 2-1 no final de 90 minutos, o jogo encaminhou-se para prolongamento. Contudo, os comandados de Sérgio Conceição entraram determinados a virar a eliminatória. O FC Porto superiorizou-se e venceu com um golo ao minuto 117. Feitas as contas, a única equipa portuguesa em competição alcançou a respetiva qualificação para os quartos de final.

Por ironia do destino, o sorteio ditou que os “dragões” iriam defrontar os ingleses do Liverpool, sendo, por isso, a reedição dos quartos de final da época passada, onde o FC Porto perdeu por 0-5 em casa. Em Anfield, a equipa azul e branca não conseguiu mais do que um nulo na segunda mão. Não terá uma tarefa nada fácil, mas alimenta o sonho de ir o mais longe possível e, quem sabe, alcançar novamente uma final europeia.

Fonte “thumbnail”: UEFA

Artigo revisto por: Liliana Pedro

Artigos recentes

The (not so) Good Place

Estás à procura de uma série curta e divertida para fazer binge-watching durante a quarentena? The Good Place pode ser a melhor opção. Esta série

Ler mais »

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *