Desporto

Benfica vence Marítimo e regressa às vitórias para o campeonato

O Benfica voltou às vitórias para o campeonato, após derrotar o Marítimo, na Madeira, por 1-2. Rodrigo Pinho inaugurou o marcador aos 14 minutos para a equipa da casa, mas Pizzi, aos 32 minutos, e Everton, aos 52 minutos, fizeram a reviravolta.

Face ao último jogo na Escócia, a contar para a Liga Europa, Jorge Jesus mexeu na equipa e fez entrar Vlachodimos, Otamendi e Pizzi para os lugares de Hélton Leite, Jardel e Chiquinho, respetivamente, e entrou bem, procurando chegar ao golo o mais rapidamente possível num relvado pouco praticável e em estado lastimável.

Se de um lado Everton ia marcando um golaço com uma bola a rasar a barra aos 11 minutos, do outro a primeira vez que o Marítimo foi à baliza do Benfica resultou em golo. Num erro inacreditável de Otamendi, Rodrigo Pinho fica com a bola e, em velocidade e só com Vlachodimos pela frente, fez um chapéu ao guardião encarnado, inaugurando o marcador aos 14 minutos.

O Benfica não acusou o golo sofrido e tentou responder, mas o Marítimo recuou ainda mais as linhas e foi cometendo paragens para o jogo não acelerar até que, aos 32 minutos, Grimaldo cruza para Pizzi, que remata e empata a partida. Até ao final da primeira parte, só o Benfica procurava o golo, o que poderia ter acontecido aos 44 minutos, quando Rafa contornou o defesa maritimista e rematou, mas René Santos conseguiu intercetar a bola que saiu a rasar a barra da baliza da equipa da casa.

Fonte: Jornal de Notícias

No início da segunda parte, aos 51 minutos, Everton, no interior da área, dribla dois adversários e com um remate com efeito consuma a reviravolta no marcador. O jogo acabou por ficar ditado nesse lance, uma vez que o Marítimo tentou, mas sem grande sucesso, pelo que o jogo até ao fim teve pouquíssimas ocasiões de nomeada.

Em termos táticos, os insulares, montados num sistema com 5 defesas, aproveitaram o bom momento de forma de Rodrigo Pinho (leva 6 golos na liga), mas o resto foi verdadeiramente angustioso. Nem mesmo quando o Benfica conseguiu a reviravolta, o Marítimo conseguiu trocar a bola entre si ou partir em transições ofensivas que pudessem ferir as águias, perdendo facilmente a bola. O trio de centrais não apresentou a segurança necessária e mesmo os laterais foram constantemente batidos.

Relativamente ao Benfica, montado no seu 4-4-2 tradicional, com Pizzi a acompanhar Gabriel no meio-campo, até entrou bem na partida e impôs um ritmo alto, mas a intensidade baixou com o golo sofrido. Ainda assim, as águias soltaram-se com o golo de Pizzi, tendo o golo de Everton concluído a partida, pois a partir daí os encarnados pouco criaram numa segunda parte verdadeiramente pobre de parte a parte. Everton fez um dos seus melhores jogos desde que chegou, senão mesmo o melhor, combinando bem com Grimaldo, sendo que Rafa esteve ativo como é habitual. Relativamente a Gabriel e Pizzi, se já sentem dificuldades em acelerar o jogo, mais se nota num campo como este. Luca pouco ou nada ajudou no processo de criação e Seferovic acabou por ser um a menos.

O Benfica arrecada os três pontos e mantém a distância para o líder Sporting nos quatro pontos. O próximo jogo é na quinta-feira (dia 3) para a Liga Europa frente aos polacos do Lech Poznan no Estádio da Luz.

Fonte: FlashScore

Artigo revisto por Ana Cardoso

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *