7ª Arte

Prémios Áquila: A Noite de Todas as Estrelas

Imagem_grande_c_fitas

A 1ª Cerimónia de Entrega dos Prémios Áquila prometia homenagear, segundo a vontade do público, os melhores projectos na área do Cinema e da Televisão em Portugal. Um projecto inovador por parte da Associação Cinematográfica Fénix que vinha, segundo o produtor Vasco Rosa, preencher uma lacuna no meio audiovisual ao premiar a ficção nacional produzida para cinema e televisão de forma independente.

IMG_9495

No passado dia 30 de Novembro, o Cinema São Jorge recebeu esta iniciativa que reuniu profissionais de ambas as áreas. Filomena Cautela esteve à frente da gala conduzindo-a de uma forma muito própria com alguns momentos de humor característicos da apresentadora e actriz. Começou a gala por mencionar que este ano o número de espectadores nas salas de cinema aumentou mais de 60% e que o publico quer cada vez mais assistir à sétima arte. Referiu ainda que os Prémios Áquila são uma forma de reflectir sobre a actualidade das áreas de Cinema e Televisão.

IMG_9141

O escsiano Pedro Fernandes esteve nomeado para Melhor Actor Principal pelo filme “Eclipse em Portugal”, neste que foi o seu primeiro papel enquanto actor. Para o apresentador e actor “todas as formas de homenagear as artes são boas e são bem-vindas”.

IMG_9228

No início da noite, Filipe Duarte reagia com alegria por estar nomeado para melhor actor principal em televisão pela telenovela “Belmonte”, afirmando que esta “foi um projecto muito feliz, tanto à frente como atrás das câmaras lutámos muito para que resultasse e resultou”. O actor destacou ainda a nomeação da telenovela ao “Emmy” Internacional como “um reconhecimento internacional que reforça o valor da novela”.  Já durante a gala, foi o seu nome que se destacou na categoria à qual estava nomeado. No discurso referiu que “é muito importante sermos maiores e falarmos dos trabalhos uns dos outros”.

IMG_9404

Também Dalila Carmo foi um dos nomes de destaque na área de televisão que, embora não estivesse presente, recebeu o prémio de Melhor Actriz Secundária pela série “Os Filhos do Rock” e Melhor Actriz Principal pela telenovela “O Beijo do Escorpião”. O prémio de Melhor Actor Secundário em televisão, por sua vez, foi para Rui Neto pela sua personagem em “Sol de Inverno”.

Rita Blanco foi a personalidade homenageada pelo Prémio Fénix atribuído pelo seu percurso profissional. A actriz foi ainda contemplada pelo prémio de Melhor Actriz Secundária em Cinema pelo filme “Os Maias”.

IMG_9422

Sandra Celas, para além de ter sido uma das co-apresentadoras da gala, foi também protagonista de um dos momentos musicais da noite numa actuação dos “MurMur”. A actriz, que se mostrou orgulhosa de poder representar o seu projecto musical, afirma que os Prémios Áquila são uma iniciativa maravilhosa porque “são os primeiros prémios que põem o Cinema e a Televisão no mesmo saco de uma forma muito particular que é com a votação do público”.

Nos momentos musicais esteve presente a actriz de musicais Sofia Escobar acompanhada pelo maestro Nuno Feist que interpretou um dos grandes momentos da noite ao cantar o clássico tema de “O Feiticeiro de Oz”, “Over the Rainbow”, com uma sensibilidade que emocionou todos os presentes.

IMG_9048

IMG_9081

Foram ainda entregues o Prémio Excelsior à Fundação Calouste Gulbenkian e o Prémio Condor ao realizador d’“A Gaiola Dourada”, Ruben Alves: “A sensação é muito boa porque é óptimo cada vez que recebemos um prémio. É saber que as pessoas reconhecem o teu trabalho e isso é óptimo” refere o jovem realizador  mencionando ainda que o filme “A Gaiola Dourada” “tocou o público português e desde aí as pessoas começaram a conhecer o meu trabalho”. O realizador revelou ainda à ESCS MAGAZINE que, no início do próximo ano, vai anunciar o seu novo projecto que caracteriza como diferente e interessante.

Foram duas produções da SP Televisão que venceram os prémios de televisão: a telenovela “Sol de Inverno”, protagonizada por Maria João Luís e Rita Blanco e a série “Bem-Vindos a Beirais”.

Já na área do Cinema, o grande vencedor foi o filme “7 Pecados Rurais”. Nicolau Breyner, realizador do filme, referia no início da noite que “É sempre bom ter um filme nomeado. É sempre o reconhecimento que o filme possa ter e todas estas iniciativas incentivam o Cinema português”. Melânia Gomes, que foi premiada na categoria de Melhor Actriz Principal, confessou ter sido apanhada de surpresa agradecendo com alguma emoção o reconhecimento.

IMG_9186

A Melânia Gomes juntou-se João Paulo Rodrigues. O actor considera que é importante que os profissionais do Cinema e de Televisão “se sintam valorizados e que reconheçam o nosso trabalho”. Para o actor e apresentador o filme “foi muito bom. Trabalhei com amigos, com grandes profissionais e com um grande realizador, como é o caso do Nicolau Breyner, que durante um mês trabalhou noite e dia”. Caracteriza ainda o filme como um sucesso ao ter sido o segundo filme português mais visto de sempre. Com convicção, afirma ainda que é necessário haver mais filmes de comédia: “Portugal já foi um grande mercado de filmes de comédia, de bom filme, filmes que ainda hoje fazem rir dos anos 40 e 50 e acho que isto pode ser um comeback jeitoso”.

IMG_9433

Nicolau Breyner referiu no seu discurso, ao receber o prémio de Melhor Realizador, que foi “com grande emoção” que recebeu pela primeira vez um prémio de realização, dedicando o prémio a todos os jovens actores portugueses.

No final da gala, Filomena Cautela fez o balanço da cerimónia referindo que “é a primeira edição e tem muito espaço para crescer.” Destaca que esta foi “uma noite de celebração do Cinema português e da televisão, e uma noite divertida” onde falaram “de coisas sérias a brincar” e brincaram “com coisas sérias.” Para a apresentadora e actriz “é uma grande maluqueira” apresentar este espectáculo.

IMG_9503

O produtor dos Prémios Áquila, Vasco Rosa, refere que a cerimónia “correu muito bem, apesar de esta ser a primeira edição vieram muitas pessoas, é um balanço muito positivo”. Afirma ainda que, para o ano, quer que esta cerimónia seja transmitida em directo na televisão.

 

Fotografias: Hélio Freixo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *