Previsões semi-interessantes e semi-conhecedoras para os playoffs (Opinião)

Chegou a melhor parte do ano: aquela em que ficamos acordados até às tantas da noite a acompanhar o melhor basquetebol do mundo, só para no final ganhar a equipa de sempre. Por isso, não vale a pena perder muito tempo. Algumas das primeiras séries já terão os seus primeiros jogos concluídos quando estiverem a ler esta ignobilidade: desse modo, estejam livres para julgar as minhas pouco inteligentes previsões.

Primeira ronda

Este

Bucks (1) vs Pistons (8)

Os Bucks não são, no papel, tão completos como a equipa dos Raptors e não têm um quinteto tão forte como o dos Sixers, mas têm um dos dois melhores jogadores da liga e um grupo de jogadores que permitem montar um “sistema” que potencia as suas capacidades e complementam as da estrela. Giannis é, na conferência este, o jogador que ninguém quer enfrentar e defendê-lo é uma tarefa inglória: se apenas um defesa se comprometer, é provável que não o consiga travar; se aparecer mais do que um, certamente um bom atirador ficará solto: Malcolm Brogdon não jogará, mas Mirotic/Brook Lopez/Middleton serão suficientes para ultrapassar a maioria das equipas, e Eric Bledsoe a comandar. Nos Pistons, a dupla Blake/Andre esteve fenomenal na época regular, mas, tirando os ocasionais grandes jogos de Reggie Jackson, o resto da equipa não é suficiente para ser competitivo contra o bode-veado híbrido, o próximo Deus do basquetebol, e o seu grupo de atiradores, sempre sob a batuta de Bud. A questão será se Drummond abrandará Giannis, sobretudo a nível dos ressaltos ofensivos (Drummond a defender), e se Blake conseguirá ser produtivo ofensivamente, mas temo que será defendido pelo grego e assim será difícil. Não diria que será um passeio para Milwaukee, e Giannis certamente terá um pouco mais de problemas contra Drummond “lá dentro”, mas será relativamente fácil.

Previsão: Bucks em 4/5

Raptors (2) vs Magic (7)

A troca entre Kawhi e Demar foi emocional, mas pode dizer-se que os Raptors deram um tremendo fleece nos Spurs, apesar de ser provável que tivessem concedido a saída a Danny Green para que pudesse tentar lutar por um título. Em suma, foi um add-on por respeito, e Toronto só beneficiou com isso. Com a chegada de Marc Gasol, atrevo-me a dizer que os Raptors são a equipa mais completa e equilibrada da conferência este: não quero dizer que se traduzirá na prática para o melhor e mais bem sucedido basquetebol, mas, no papel, creio que os Raptors são a melhor equipa da conferência este. Os Magic conseguiram fazer algo que não têm conseguido ao longo dos últimos anos: após um tremendo início na última época, a equipa de Orlando caiu a pique, mas este ano mantiveram uma certa consistência, sobretudo contra as equipas mais fortes, e conseguiram arrecadar um cobiçado lugar no fundo do bracket.

Não dá para ver outro desfecho senão uma vitória do “Norte”: os melhores jogadores dos Magic, tanto Nikola Vucevic como Aaron Gordon, são matchups ideais para Gasol/Ibaka e Kawhi/Siakam. Bem delineada, a defensiva réptil é provavelmente a mais forte a nível coletivo de toda a liga. Ofensivamente, têm mais do que armas suficientes para desmantelar os Magic: atrevo-me a dizer que mesmo sem Kawhi a equipa dos Raptors é bem mais forte: Siakam já é praticamente de calibre all-star, Kyle Lowry ainda é bom o suficiente para causar algum problema, e os bases dos Magic não são fortes o suficiente (Augustin, MCW). A segunda unidade de Orlando é bastante jovem também: um Jonathan Isaac maduro seria interessante do ponto de vista defensivo, especialmente contra Klaw e Spicy P, mas essa é uma realidade ainda longínqua.

Previsão: Vassourada

76ers (3) vs Nets (6)

Uma verdadeira superequipa formou-se em Philadelphia, com Jimmy Butler e Tobias Harris a juntarem-se durante a época, e o processo culminou: está na hora de Joel Embiid e Ben Simmons provarem o seu valor numa luta pelo título. Os Nets vêm de uma situação semelhante em relação aos Pacers: perderam uma das suas estrelas principais em Caris LeVert, mas o base recuperou rápido e regressou para ajudar a esquadra de Brooklyn a concretizar uma época bem sucedida, após anos de calvário na sequência do falhanço que foi a troca megalómana dos cadáveres de Kevin Garnett e Paul Pierce. D’Angelo Russell finalmente confirmou ser “o gajo” no ataque, e o resto dos jogadores (Dinwiddie, Allen) confirmaram o nível do ano passado.

Apesar de a equipa de Brooklyn ser talentosa e beneficiar de um dos melhores treinadores da liga em Kenny Atkinson, a diferença de talento é demasiado grande para ser colmatada: Jarrett Allen é um matchup interessante para Embiid, mas falta-lhe estofo e força, e prevejo que o “Mr. Process” vá tomar as rédeas, se estiver saudável.

Previsão: Sixers em 4/5

Celtics (4) v Pacers (5)

O contraste entre a situação de ambas as equipas é notório: após, na época passada, os Celtics terem superado o trauma da gravíssima lesão de Gordon Hayward, no início da época, e da lesão de Kyrie Irving, mais a meio, conseguindo uma tremenda demanda liderados por Jayson Tatum, Al Horford e Jaylen Brown, a equipa mais galardoada da NBA vem de uma desapontante época: Kyrie não conseguiu ser o líder que tanto desejava ser quando saiu da sombra de LeBron, Hayward ainda não está ao nível desejado (se é que alguma vez vai estar), e os jovens não conseguiram adaptar-se muito bem à nova realidade com Kyrie. Para além disso, Marcus Smart lesionou-se e vai falhar esta ronda e a próxima, caso a equipa passe. Por outro lado, os Pacers vêm de uma esplêndida época, e, mesmo após a lesão de Victor Oladipo, a equipa conseguiu manter um nível bastante alto, especialmente através do step up de Bojan Bogdanovic. No entanto, há que destacar o líder de desarmes Myles Turner e o candidato a sexto homem Domantas Sabonis.

A chave nesta série será, sobretudo, os Celtics não colapsarem coletivamente. A diferença de talento é clara, visto que os Celtics têm Jayson Tatum e até Al Horford como alternativas viáveis a Kyrie no ataque, e o resto da trupe tem de se lembrar de jogar (Jaylen, Hayward, Terry, Mook, Baynes), a série deverá ser fácil. No entanto, o coletivo de McMillan (apesar de Brad Stevens ser um bom treinador, de Xs e Os especialmente) é muito forte e encaixarão bastante bem defensivamente, sobretudo Myles com Al Horford, a parar Kyrie no interior, e Thad Young como o versátil e atlético extremo, ideal para emparelhar com Tatum/Brown. Resta saber se Bogdanovic conseguirá manter o nível que demonstrou nesta reta final de época. A produção dos jogadores de banco será também importante.

Os Pacers vêm sem a sua estrela, e os Celtics perderam o seu spark plug e o seu principal defensor de perímetro. Esta é provavelmente a série com maior possibilidade de upset: resta saber se o talento baterá o coletivo.

Previsão: Celtics em 6/7 (mas o coração diz Pacers, e a possibilidade é grande disso acontecer)

Oeste

Warriors (1) vs Clippers (8)

Grande shoutout ao amigo Doc pela tremenda época e ao coletivo dos Clippers (Lou Will, Montrezl, Gallo, SGA, Shamet e PatBev especialmente), a equipa que eu decidi apoiar a partir deste mês (sempre acompanhei, mas mais de longe, apenas ultimamente comecei a prestar finalmente mais atenção e achei que precisava de apoiar uma equipa). Curry aparentemente estará lesionado nesta primeira ronda, mas sejamos sérios. Será um de quatro a ir à vida.

Previsão: Vassourada #DubNation

Nuggets (2) vs Spurs (7)

Mike Malone conseguiu transformar esta equipa dos Nuggets num candidato sério: o talento ofensivo já era notório no ano passado, mas a defesa atroz impossibilitou sonhos maiores. Ganhou-se consistência em ambos os lados e ganhou-se uma excelente equipa, encabeçada por Nikola Jokic, que vem de uma grande época a nível individual. Gregg Popovich, em tempos o mentor de Malone, conseguiu, durante mais uma época, espremer litros de sumo de uma árvore cada vez mais seca. Já no ano passado não havia Kawhi e conseguiu os playoffs, mas, este ano, já com DeMar DeRozan, a conferência oeste ganhou uma nova camada de dificuldade. Liderados por Deebo e LaMarcus, a equipa de San Antonio mostrou mais uma vez porque é o franchise mais bem-sucedido dos últimos 20 anos: porque tem o melhor treinador de sempre.

Obviamente que os Nuggets são melhor equipa do que os Spurs, beneficiando de um dos plantéis mais profundos da liga: para além de Jokic, Jamal Murray é um dos motores do ataque, e Paul Millsap ainda tem qualidade, já para não falar de Gary Harris e Will Barton, apesar de virem de épocas mais fracas, e Monte Morris, um dos mais consistentes bases da liga, apesar de não ser uma estrela. Mas até que ponto conseguirá Jokic tomar as rédeas? O sérvio já mostrou que tem tendência para desaparecer de vez em quando, especialmente contra postes fortes, como Aldridge (pelo menos no jogo interior), que ofensivamente causará estrago: o Joker não tem a compostura para o defender um jogo inteiro, e Paul Millsap, apesar de ser o melhor defensor da equipa, não tem o comprimento para defender o turnaround de LMA. Jokic conseguirá causar estragos a partir do drible, no entanto. Um lineup de White/Forbes/DeRozan/Rudy Gay/LMA causará os maiores problemas à equipa de Denver. As chaves serão DeMar DeRozan comandar o ataque e ter oportunidades para atacar o cesto, e Jokic assumir o jogo e não desaparecer ou perder a compostura. Este matchup será bem mais renhido do que se espera, e há grandes possibilidades dos Spurs causarem um upset. Os Spurs não têm um grande registo fora de casa e isso pode ser determinante, mas eu acredito que este será o upset destes playoffs.

Previsão: série a 7 (50/50), mas eu digo Spurs

Blazers (3) vs Thunder (6)

A sorte não está do lado dos Blazers, após perderem Jusuf Nurkic numa lesão gravíssima. Damian Lillard é aquela base (e aquele base), e espero um masterclass, mas sem Nurkic e com McCollum a regressar de lesão, não vejo um bom desfecho para a formação de Portland. Paul George vem de uma época fantástica, e inclusive chegou a estar na discussão para MVP. Russell Westbrook, apesar dos seus problemas no lançamento, conseguiu mais uma média de triplo-duplo, comandou o ataque, e esteve muito bem defensivamente. Um Lillard abrandado será a queda dos Blazers: Paul George parece ter ganho uma nova aura quando a equipa precisa (contrariando a reputação que tinha em Indiana), e não será Mo Harkless a pará-lo, creio, mesmo que o extremo tenha melhorado. O fator casa será determinante, mas creio que os Blazers não ganham dois jogos seguidos em casa a esta equipa dos Thunder. Será menos renhido do que devia ser. Desculpa, Dame.

Previsão: Thunder em 5/6

Rockets (4) vs Jazz (5)

Para muitos, James Harden é o MVP, e eu não me importava nada que fosse, e seria justo, tal como seria justo se fosse Giannis. O barbudo é uma máquina de fazer pontos e não há muita coisa que o abrande: talvez Rudy Gobert seja suficiente para travar o ataque ao cesto, mas, em isolamento, não há ninguém naquela equipa que consiga encaixar bem em Harden. Do outro lado, Clint Capela será um cabo dos trabalhos para os ataques ao cesto de Donovan Mitchell: em princípio será Eric Gordon a defender o base de Utah, e, apesar de nem ele nem Harden serem defensores brilhantes, são possantes para bases e, se não forem à queima (e se Harden quiser defender), poderão conter até certo ponto a estrela da equipa de Quinn Synder. A chave para os Jazz será a criação de lançamento e os triplos, sobretudo através de Mitchell e Jingles, e Gobert literalmente dar uma de Deus. Se Chris Paul conseguir dar um ar de sua graça e complementar o jogo ofensivo de Harden, e se Capela conseguir ajudar no trabalho sujo, não creio que os Jazz tenham grande hipótese. Crowder/Ingles/Sefolosha, mesmo se fossem todos ao mesmo tempo, não chegariam para parar o MVP da conferência oeste.

Previsão: Rockets em 5/6

Segunda ronda

Este

Bucks (1) vs Celtics (4)

Animicamente, ganhar uma série de playoffs será importantíssimo para o descalabro que está a ser a época de Boston: defrontar Giannis na ronda seguinte não será devastador, porque não se pode devastar algo já em ruínas. Os Celtics não têm reposta para o MVP da conferência este: essa seria Al Horford, mas já junto ao cesto, e o Deus grego já mostrou que não importa se os postes têm algum volume: o seu jogo Shaq-ish não tem qualquer hipótese de ser travado. Resta saber se Kyrie consegue quebrar Bledsoe e não ser abafado por Brook e Giannis no cesto. Khris Middleton é Kobe Bryant disfarçado contra Boston e defensivamente será um bom matchup para Tatum, quanto mais para um Gordon Hayward ainda enfraquecido.

Previsão: Bucks em 4/5

Raptors (2) vs 76ers (3)

Eis o primeiro duelo de titãs destes playoffs. Embiid/Simmons/Butler/Harris é mais forte individualmente que Kawhi/Siakam/Lowry/Gasol, mas os Raptors têm uma equipa mais completa e equilibrada. Cada equipa terá “antídotos” para a outra, na forma de duelos muito interessantes. No entanto, a qualidade defensiva dos Raptors, para mim, será a chave. Kawhi conseguirá defender Tobias Harris, mas Tobias Harris não conseguirá defender Kawhi. Danny Green defenderá Jimmy Butler. Joel Embiid também tem problemas contra postes do molde de Marc Gasol, e Ben Simmons não sabe lançar ao cesto. A defesa à zona dos Raptors, deixando Simmons isolado na linha de três pontos e impossibilitando Embiid de jogar dentro e trocando em situações de pick and roll (Siakam pode acompanhar o compatriota até certo ponto lá dentro) será crucial. Tanto Gasol como Embiid podem lançar no exterior, mas a diferença está no facto de que os Raptors terão cinco bons atiradores em campo, e os Sixers terão quatro. De qualquer maneira, Toronto tem vantagem, e não vejo como Philadelphia poderá anulá-la. Será renhido, mas Kawhi Leonard e companhia seguirão em frente e isto poderá significar mais um ano do Klaw no Canadá.

Previsão: Raptors em 6/7

Oeste

Warriors (1) vs Rockets (4)

Até à lesão de Chris Paul, os Rockets batalharam forte no ano passado contra os Dubs. No entanto, estes últimos não tinham DeMarcus Cousins ainda. Prevejo James Harden a malhar forte no ataque e Chris Paul a elevar o seu jogo, mas se a equipa da baía se mantiver longe de lesões, não vão dar grande hipótese. Para além disso, Kevin Durant não tem um único jogador nos Rockets que seja uma ameaça a nível defensivo: P.J. Tucker não tem o comprimento e jogadores como Capela e Faried não têm “rins” suficientes, e estarão mais preocupados com Cousins ou com um equivalente interior: seria engraçado ver um Bogut energizado. Os Rockets estarão mesmo dependentes de Harden marcar mais de 40 pontos todos os jogos e de que os Warriors percam um dos pesos pesados, especialmente Durant ou o chef, senão não têm hipótese.

Previsão: Warriors em 5

Thunder (6) vs Spurs (7)

LaMarcus Aldridge tem uma média de 30 pontos nos três jogos contra os Thunder, incluindo um jogo onde marcou 56 pontos: os Spurs venceram esse jogo. Aliás, os Spurs venceram dois dos três duelos desta época, mas, na outra vitória, Paul George não jogou. Rudy Gay e DeMar DeRozan abrandarão George tão bem quanto Derrick White abrandará Russell Westbrook (um bocado, mas não muito), e resta saber se LMA conseguirá quebrar o kiwi Adams. No entanto, Paul George poderá anular Deebo, e Jerami Grant é um bom matchup para Gay. Dennis Schröder a liderar a segunda unidade será determinante, e Markieff Morris terá de ser o stretch four que a equipa necessita, porque, tirando Paul George, não há ameaças exteriores nesta equipa de Oklahoma City. Em condições normais, OKC vence, especialmente tendo em conta a vantagem caseira, mas quem sabe se não haverá outra surpresa.

Previsão: Thunder em 6/7

Finais de Conferência

Bucks (1) vs Raptors (2)

Os Bucks venceram três dos quatro duelos contra os Raptors, mas em apenas dois dos quatro as equipas jogaram com as suas estrelas: ambas as equipas têm sofrido com lesões, sobretudo os Bucks. A questão nesses jogos tem sido sobretudo a prestação das outras estrelas, visto que Kawhi e Giannis ou se anulam mutuamente ou conseguem ambos sublimes performances. Há que ter em conta que Marc Gasol ainda não jogou contra os Bucks, e isso poderá ser o fator determinante, porque partindo do pressuposto que Gasol joga a partir do banco, os Raptors terão mais uma arma ofensiva. A questão será se Ibaka conseguirá responder a Giannis defensivamente, ou se será mais benéfico ter Marc a titular, também porque é melhor atirador. De qualquer maneira, um ou outro a partir do banco será difícil de travar, mas os Bucks também terão Nikola Mirotic. Com Malcolm Brogdon seria uma série mais difícil para Toronto, mas com Marc Gasol, e tendo em conta que Siakam elevou o seu jogo ao ponto de ser a segunda opção, eu creio que Giannis irá para casa mais cedo, apesar de Toronto vir de uma série bem mais dura. Khris Middleton defendido por Kawhi/Pascal/Danny Green também abrandará. Espero que o ano do Deus bode-veado seja o próximo.

Previsão: Raptors em 6/7

Warriors (1) vs Thunder (6)

Já será milagroso uma final de conferência para OKC, quanto mais vencer os Warriors. Paul George e Russell Westbrook teriam de marcar 50 pontos por jogo para passar por cima dos Dubs. Que ninguém se lesione.

Previsão: Vassourada

Finais

Warriors vs Raptors

Creio que serão estas as finais onde Stephen Curry terá de se elevar: Kevin Durant terá um pouco mais de problemas contra a switchability da defesa dos Raptors, sendo Kawhi o defensor principal, Pascal Siakam na ajuda e Marc Gasol em situações de pick and roll; Klay Thompson terá de lidar ou com Danny Green ou até com Kawhi, e DeMarcus Cousins não terá grande margem de manobra contra ou Gasol ou Ibaka. Draymond Green também terá de provar que é realmente um all-star, e André Iguodala terá de provar que ainda não está acabado: a sua experiência e versatilidade defensivas serão cruciais contra Kawhi e até Spicy P. Curry levará certamente a melhor sobre Kyle Lowry, em princípio. Obviamente que será suficiente para ganhar a esta formação dos Raptors, mas será um teste interessante, e poderá determinar algumas narrativas: Kawhi ou KD poderão tomar as suas decisões em relação ao seu próximo destino nesta série, mas creio que KD irá sair independentemente do desfecho, e Kawhi já a terá tomado após a vitória sobre os Sixers. Os Warriors serão campeões mais uma vez, mas os Raptors também sairão vencedores, pois ganham momentum para a próxima época, e quiçá adicionam mais um importante reforço para atacar a próxima época.

Previsão: Warriors em 5 (Curry como MVP)

Força, Warriors!

Fonte: Getty Images/NBAE

Artigo revisto por Daniela Costa







Artigos recentes

Crítica a The Politician

A descrição “comédia dramática” nunca havia sido tão bem aplicada antes. The Politician, uma das mais recentes apostas da Netflix, traz fortes emoções, para além

Ler mais »

te·sou·ro

(latim thesaurus, -i) substantivo masculino 1. Grande quantidade de ouro, prata, coisas preciosas, posta em reserva. 2. Lugar onde se guardam esses objetos (tipicamente escondido)

Ler mais »

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *