• Opinião,  Secções

    Ir ao cinema

    O Marcos Melo escreve ao abrigo do Antigo Acordo Ortográfico. O que nos faz ir ao cinema? é a pergunta que dá o mote a este artigo. Dito por outras palavras: o que nos faz sair do bem-bom do nosso lar rumo a um centro comercial ‘à pinha’, para ver um filme? Ir ao cinema é, acima de tudo, um ritual social. Em casa, facilmente assistimos a um filme sozinhos (de pijama, com o laptop ao nosso colo, enquanto estamos confortavelmente recostados no sofá ou na cama). No cinema, o caso muda de figura – até porque parece mal entrarmos sem companhia (“aquele ali veio sozinho, coitado”, julga alguém, de…

  • 7ª Arte

    Serena: uma sentença subestimada?

    Novembro chegou e é-nos, finalmente, dada a possibilidade de perceber qual a razão que fez adiar um filme tão promissor como Serena. Rejeitado pelas distribuidoras, o filme que junta, pela terceira vez na grande tela, Jennifer Lawrence e Bradley Cooper ficou em stand-by numa gaveta durante dois anos. Baseado no romance do poeta americano Ron Rash, o filme é dirigido por Susanne Bier, a dinamarquesa vencedora do Óscar de melhor filme em língua estrangeira com a película Num mundo melhor. Cooper interpreta George Pemberton, um jovem empresário, director de uma empresa madeireira no limiar da precariedade, com uma veia romântica irresponsável. Num momento de fraqueza Pemberton apaixona-se por Serena (Lawrence),…

  • 7ª Arte

    Dracula: Uma história que podia ter ficado por contar?

    ATENÇÃO: SPOILERS!!! Caso ainda não tenhas visto o filme, segue para a Conclusão (Spoiler free zone) Fui atrasado, mas consegui ir ver o filme “Dracula: Untold”. Entrei na sala de cinema (mesmo em cima da hora a que o filme começava) e já estava o título em letras grandes e flamejantes a rasgar um fundo negro. Observei aquela imagem com o coração cheio de expectativa. Estava há imenso tempo para ver este filme! Para mal de mim, acabei por sair da sala algo desapontado com esta visão, transformada em película, sobre os mitos à volta de Vlad III. Passo a enumerar as minhas razões: 1- O enredo é bastante fácil,…

  • 7ª Arte

    Árvore da Vida, uma Ode Cinematográfica

    Tony Safford, responsável pela Fox Searchlight, a divisão da 20th Century Fox para o Cinema Independente, apresentou no Espaço Nimas o filme escolhido por si para esta edição do Lisbon & Estoril MEO Film Festival: “A Árvore da Vida”, de Terrence Malick. “A Árvore da Vida” estreou a 16 de Maio de 2011 no Festival de Cannes, onde venceu a Palma de Ouro. A fita acompanha o crescimento do filho mais velho de uma família típica americana – Jack -, da inocência da infância até à desilusão da vida adulta, na tentativa de se conciliar na relação complicada com o seu pai (Brad Pitt). Jack vê-se como uma alma perdida…