• Opinião

    O pequeno ditador

    Este artigo é escrito ao abrigo do novo acordo ortográfico Não gosto de falar de futebol; considero o “desporto-rei” um assunto relativamente aborrecido. Já a minha namorada é uma Sportinguista doente. São estas idiossincrasias que nos unem. É verdade que no passado tive um ódio escarlate a tudo o que o futebol representa: o fanatismo, a irracionalidade, a corrupção, o esbanjamento financeiro, etc. Mas a idade amolece o espírito e acalma a raiva, e as pequenas coisas que nos irritavam tornam-se irrelevantes. Acaba por dar mais trabalho odiá-las ativamente. Neste momento o futebol é-me indiferente. Não obstante, este festival das últimas semanas tem sido assustadoramente delicioso. Admito o meu voyeurismo…

  • Opinião

    Depois da festividade, virá a mudança?

    Agora que a época terminou, está na altura de começar a pensar a 100% no próximo ano. O Sporting venceu, no passado domingo, um troféu há muito esperado. Sete anos sem ganhar títulos é muito tempo para um eterno do futebol português. A festa foi enorme, há quem diga exagerada, mas o verdadeiro troféu do ano não está no bloco do treinador, nos pés dos jogadores ou no apito do árbitro. O prémio mais importante para os sportinguistas está nas mãos de Bruno de Carvalho. À data da escrita deste texto ainda existia dúvida quanto ao futuro de Marco Silva no Sporting. Como sportinguista, espero que fique porque fez um…