• Made In ESCS

    Dez razões para sorrir quando tens aulas às 8 da manhã

    1. Ter aulas às 8h significa acordar, pelo menos, uma hora antes: provavelmente terás a possibilidade de ver nascer o sol – lindo! –, ou então de ser uma das vinte pessoas acordadas em Lisboa a essa hora. via GIPHY 2. Se o pessoal fit que se levanta às 5h da manhã para ir correr antes do trabalho te dá aquele “nojinho”, agora tens como calá-los. Subir as escadas da ESCS conta como trail matinal. via GIPHY 3. Nesses dias não precisas de dizer a ti próprio que, apesar de não teres aulas, vais acordar cedo na mesma para estudar. Vais acordar, sim, mas é porque és obrigado. via GIPHY…

  • Informação

    Massacre na universidade do Quénia: autor identificado

    Quinta-feira passada, a Universidade de Garissa, situada no nordeste do Quénia, foi alvo de um massacre que vitimou 148 pessoas. Após instaurada a investigação por parte do Governo do Quénia, foi identificado um dos autores do grupo islâmico responsável. Um ataque da milícia islamista Al-Shabab vitimou 148 pessoas numa universidade de Garissa. Durante a madrugada, o grupo armado invadiu os dormitórios e executou vários estudantes que se identificavam como cristãos. Após o cerco à universidade, apurou-se que o principal responsável seria Mohamed Mohamud, antigo reitor de uma universidade. O Ministério do Interior queniano prestou declarações à imprensa ontem, afirmando que “um dos quatro ‘shebab’ que atacaram a universidade de Garissa…

  • Informação

    Entrar em desacordo preocupa alunos

    Este ano, os Exames Nacionais têm de ser escritos, obrigatoriamente, com a grafia do acordo de 1990. A utilização obrigatória do novo acordo ortográfico que veio substituir o acordo de 1945 gera preocupação no seio da comunidade educativa, em particular nos estudantes que podem ver as utilizações da ‘velha grafia’ consideradas como erro, o que lhes descontará na nota final dos exames, onde cada décima importa para a entrada no ensino superior. O caso ainda é mais preocupante quando a presidente da Associação Portuguesa de Professores, Edviges Ferreira, revela que, caso sejam cortados os erros por utilização da velha grafia, os alunos podem perder um quarto da sua nota. O…