• Opinião,  Secções

    Desculpa, Novo Acordo, mas a evolução é outra coisa

    *Este artigo funciona em complementaridade com o artigo “Como utilizar e odiar o Novo Acordo Ortográfico” anteriormente publicado na ESCS MAGAZINE.* Já ouvi vários especialistas e uns quantos não especialistas defenderem com unhas e dentes, e com algumas palavras caras, o Novo Acordo Ortográfico como uma coisa positiva. Volta e meia, reabre-se a discussão e lá vem a afirmação convicta de que a mudança na ortografia foi uma evolução para a Língua Portuguesa. Mas eu tenho de admitir que essa promessa de evolução não é capaz de me convencer. Não me levem a mal os defensores desta nova grafia. Não é uma embirração gratuita ou uma teimosia injustificada. A minha…

  • Opinião,  Secções

    Como utilizar e odiar o Novo Acordo Ortográfico

    Primeiro passo – Aprenda durante a sua vida escolar inteira como se deve escrever. Saiba o lugar dos c’s e dos p’s que não se leem e coloque adequadamente os acentos e sinais ortográficos nas palavras a que pertencem. Sinta-se bem por saber escrever corretamente, respeitando a complexidade e a beleza da Língua Portuguesa, e por conseguir ler com fluência sem temer a confusão entre um pára e um para. Segundo passo – Veja irremediavelmente um Novo Acordo Ortográfico ser implementado. Sofra ao aperceber-se de que o seu programa Word, os livros que acabou de comprar, os programas televisivos a que assiste e os documentos oficiais que assina foram dominados…

  • Opinião,  Secções

    A resposta está no nome

    Eu sei, está tudo farto de ouvir falar no novo acordo. É a língua a evoluir, não há nada a fazer, e por aí fora. Mas aqui fica um grito aos céus de quem ainda estremece quando lê “ação”. Os motivos do acordo – os oficiais, pelo menos – são uma coisa que me magoa. Cada país tem direito à sua identidade e a língua é uma das suas marcas mais importantes, mesmo se for comum a vários países: porque é diferente, no ritmo, em vocabulário, em subtilezas da grafia; em pormenores, no fundo, mas pormenores que a tornam especial, única, nossa. É por isso que, apesar de sabermos que…