Fonte: Digital Spy TV
Media

The capture: Onde o mistério e o drama se tornam grandes aliados

Confesso que a minha relação com as séries policiais nunca foi a melhor. Não era uma grande fã, mas também não detestava. Sempre as achei repetitivas e iguais, até que me permiti entrar nesse mundo e comecei a procurar por séries policiais diferentes do típico: cada episódio um caso diferente. E encontrei. Uma delas é a que vos trago no artigo de hoje.

The Capture é uma série policial repleta de mistério e drama. Foi escrita e dirigida por Ben Chanan. Estreou na BBC One a 3 de setembro de 2019 e conta apenas com uma temporada, não existindo ainda confirmações para uma segunda temporada.

Na minha opinião, a série está muito bem feita. Prendeu-me ao ecrã desde o início até ao fim da temporada. Posso dizer também que a série é tão envolvente que chega a um ponto em que o espectador se sente um detetive que só quer resolver todo este mistério juntamente com Rachel Carey (a detetive da série). Queria poder dar todos os spoilers, mas, como sei que a maior parte das pessoas não gosta, vou conter-me e vou fazer apenas um resumo da história e do que poderás vir a questionar no decorrer da temporada.

Esta série conta a história de um soldado, Shaun Emery (representado por Callum Turner), que, no mesmo dia em que é absolvido de um crime, é acusado de outro, crime esse que fora captado pela CCTV. Rachel Carey (representada por Holliday Grainger) é a detetive designada para liderar este caso e prender/acusar Shaun. No entanto, este soldado irá fazer de tudo para provar que não é o culpado. E é aí que as perguntas começam a surgir na tua cabeça: será Shaun Emery mesmo culpado? Mas se está filmado como é que não pode ser ele? Até que ponto é que não estamos perante uma manipulação das imagens? Estará o Estado envolvido? 

Agora que já leste a minha opinião e o breve resumo da série, penso que seja uma boa altura para te aconchegares na tua manta, encontrares a posição mais confortável e começares a ver esta série.

Artigo revisto por: Ângela Cardoso

Avatar

Sempre gostou de comunicar, de escrever e de ouvir o que os outros têm para lhe dizer. É apaixonada por moda desde que se lembra. Fica deliciada com histórias de vida incríveis mas que ainda não foram contadas por ninguém, são os diamantes em bruto que gosta de lapidar. No jornalismo encontrou o melhor dos dois mundos: poder aliar todas as suas paixões.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *