O campeonato nacional promete luta até ao fim. São sete as jornadas que nos separam do encerramento da prova, e, para já, nada está decidido. Do primeiro ao terceiro classificado distam apenas cinco pontos, algo que nos leva a colocar em cima da mesa todo o tipo de cenários. Porto, Benfica e Sporting dividem mais uma vez o protagonismo, numa disputa bastante acesa. Quem levará a taça para casa – isso só o futuro nos dirá.

Em tempo de pausa para os particulares de seleções, os treinadores dos três grandes certamente afinam estratégias para o que resta da Liga NOS. É já no próximo fim-de-semana que as emoções voltarão aos relvados portugueses. Os adeptos anseiam por voltar a ver as suas equipas em campo, naquilo que será o tudo por tudo para muitos clubes. Na dianteira, o Benfica recebe o nono classificado, Vitória de Guimarães, enquanto que o Sporting se desloca a Braga. Ambas as partidas se disputarão no sábado. O líder Porto joga somente na segunda-feira, quando visita o Estádio do Restelo.

As atenções para a 28ª rodada da liga estarão no Braga-Sporting, encontro que coloca frente-a-frente o quarto e o terceiro classificados da liga, respetivamente. As duas equipas surgem separadas por quatro curtos pontos, e o jogo de sábado poderá bem ser decisivo para as contas pelo terceiro lugar. Os minhotos vêm de um ótimo período de forma, com seis vitórias consecutivas e um saldo de 22 golos marcados contra 2 sofridos. Isso significa que desde a derrota frente ao FC Porto, na 21ª jornada, os bracarenses não sabem o que é perder pontos. A média de golos marcados pelo SC Braga nas últimas seis partidas supera os três golos por jogo. Não será um confronto fácil para os pupilos de Jorge Jesus.

Relativamente à equipa que lidera o campeonato, o FC Porto, terá em teoria um jogo mais acessível no reduto do Belenenses, que ocupa o meio da tabela a seis pontos da “linha-de-água”. Porém, prognósticos pouco dizem sobre os jogos, e se há uma coisa que a experiência diz é que as equipas pequenas têm sempre argumentos para contrariar a superioridade. Na verdade, se a estatística servir para alguma coisa, o Belenenses apenas regista uma derrota nos últimos cinco jogos disputados. Partindo como favorito, o Porto só conseguirá superar este desafio se demonstrar o equilíbrio e a qualidade que tem demonstrado nos jogos da liga.

Mais cedo atuará o Benfica, na receção a um Vitória de Guimarães que enfrenta um mau momento na prova. Os Vimaranenses estão no nono lugar, a sete pontos dos lugares europeus. Para poder sonhar com a liga europa, a equipa terá de somar o máximo de pontos possível nos jogos que faltam. Tem pela frente uma equipa consistente e concretizadora, com aspirações a conquistar o pentacampeonato.  

Faltam sensivelmente menos de dois meses para se saber quem erguerá a taça de campeão nacional. O Sporting parece-me, dos três candidatos, a equipa menos estável, pelo que a conquista de cinco pontos de desvantagem passará muito pela motivação da equipa e pela gestão de plantel. Trata-se de um grupo que não tem sido tão consistente ao longo da época, e que depende de individualidades para afirmar o coletivo. Por esse motivo, estou na expetativa para saber o que fará este leão. Por outro lado, o Benfica é, a meu ver, uma equipa que não impressiona pela forma de jogar, mas que consegue ser pragmática e decidir bem quando tem de o fazer. Na maioria dos casos isso é o essencial para se ganhar campeonatos. Ainda assim, pelo lote de alternativas e pelo futebol apresentado ao longo da época, creio que o FC Porto é a formação com mais condições para vencer o título e, por fim, colocar um ponto final em quatro anos de hegemonia encarnada.

Não devemos esquecer o fator calendário. Sporting e FC Porto apenas têm um derby por disputar, enquanto que o Benfica tem dois. Acredito que os dois clássicos, na reta final, serão particularmente decisivos para as contas finais. Na jornada 30, o Sporting será espetador do Benfica Vs. Porto, enquanto que na 33 será o Porto a aguardar o desfecho do Sporting Vs. Benfica. Mesmo que na penúltima jornada o Sporting esteja eliminado da corrida, esse jogo de Alvalade pode muito bem escolher o campeão.

De uma maneira ou de outra, ganhe quem ganhar, uma coisa pode ser dita: o campeonato está aceso a sete jornadas do fim, e isso é uma vitória para o futebol português. Na maioria das ligas europeias há muito que se sabe quem arrecada o troféu. Orgulhemo-nos pelo menos de ter equipas a fazer o que podem com orçamentos modestos e estádios a “meio-gás”. Por cá nem tudo são fracassos, e se pudermos honrar o desporto-rei com espetáculo, o povo aplaude e dorme feliz.

Artigos recentes

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *