Made In ESCS

Tuna M’isto transmite sabedoria popular

O Tuna M’isto – um dos maiores festivais de tunas de Lisboa – regressou ao palco da Escola Superior de Comunicação Social (ESCS) no sábado, dia 30 de Maio, para a sua 19ª edição, tendo como tema deste ano “Sabedoria Popular”. As tunas que participaram foram: escstunis (da ESCS), fortuna (da Nova School of Business and Economics), taiscte (do ISCTE), tmist (do Instituto Superior Técnico) e tuna médica de Lisboa (da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa e da Faculdade de Ciências Médicas de Lisboa).

As consultas rápidas da Tuna Médica de Lisboa foram um dos remédios santos da noite.
As consultas rápidas da Tuna Médica de Lisboa foram um dos remédios santos da noite.

Por volta das 20h30, já várias pessoas se juntavam perto do Auditório Vítor Macieira e pareciam bastante entusiasmadas. “Já passei por uma tuna mista, por isso estou à espera de um grande espectáculo; é sempre bom recordar os bons tempos da universidade”, disse Rui Ribeiro, que tocara flauta transversal na tuna da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro e vem agora assistir à actuação do seu sobrinho. Já Carla Dias, que vem ver o seu filho atuar, disse “Espero é que seja bom!”. Inês Lucas, membro da escstunis, admite estar cansada com a preparação do evento e dá a sua opinião sobre o que é para si a sabedoria popular: “É aquela que te parece que já nasces com ela, que toda a gente conhece e que vai passando de geração em geração”.

As portas do auditório abriram às 21h15 e o público foi entrando calmamente e com um sorriso na cara; a maior parte das pessoas eram pais e avós, que foram encaminhados pelos organizadores para os seus lugares marcados.

O Sr. Virgulino e a sua mulher, a D. Gracinda, conseguiram encantar o público com as suas discussões típicas de casal.
O Sr. Virgulino e a sua mulher, a D. Gracinda, conseguiram encantar o público com as suas discussões típicas de casal.

O evento teve início às 21h40, quando começou um teatro, que acompanhou todos os intervalos entre as actuações das tunas e que é sobre um casal idoso, cujo rádio passava, na estação Antena Cacofónica, o Tuna M’isto.

Em primeiro lugar veio fortuna, que começou por cantar Sara Tavares e depois três originais – “Amanhece o cais”, “Uma bica” e “Ala para a rusga”, intercalando com mini-teatros sobre alguns provérbios populares, como “dinheiro não traz felicidade” e “para grandes males, grandes remédios”. Tmist apresentou alguns temas, como “Foz do Tejo”, entre outros. A tuna médica de Lisboa fez também algumas representações, brincando com termos de medicina, com cenas que se iam passando no consultório do Dr. Vasquinho; apresentou temas como “Barbeiro de Sevilha”, “Mulher dos cais” e um medley chamado “Canção de Lisboa e fado”. A taiscte também fez uns mini-teatros, que se passavam numa aldeia, mostrando alguns provérbios, e tocou “De tudo e nada”, “Ode lusitana” e “Noite de Santo António”.

A actuação da escstunis encerrou em grande o 19.º Tuna M'Isto.
A actuação da escstunis encerrou em grande o 19.º Tuna M’Isto.

Por último, a escstunis actuou, com os temas “Cacilheiro”, o instrumental “Príncipe do Egito”, “Teu sorriso”, dedicada a Artur Machado, que fazia anos, “Desfolhada”, “Vida Boémia” e “Olha a escstunis”, o hino que os representa e para o qual foram chamadas ao palco todas as pessoas dessa tuna para o tocarem em conjunto.

E, no fim, ocorreu a entrega de prémios, sendo que: o Melhor Original foi para a fortuna, tal como o Melhor Instrumental, o Melhor Arranjo Vocal (um novo prémio, criado este ano) e o Tuna Mais Tema (que é atribuído à que representou melhor o tema deste ano, “Sabedoria Popular”); o prémio de Melhor Estandarte foi para a taiscte; e a tuna médica de Lisboa foi a que arrecadou mais, recebendo seis – a Melhor Serenata (da noite anterior), a Melhor Adaptação, o Melhor Solista, a Melhor Pandeireta, o de Tuna do Público (escolhido pelo público) e o de Melhor Tuna. O prémio Tuna Mais Tuna foi entregue na festa que ocorreu a seguir.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *