Informação

Um ano lectivo marcado pela actualidade informativa. O que se passou no mundo desde Agosto?

Foram longos meses que se passaram desde o fim do verão de 2014.

Em Portugal, o escândalo do BES e de todas as empresas relacionadas, como a PT, não foi o suficiente para abalar o governo de Pedro Passos Coelho. Na oposição, em Setembro, deram-se as eleições primárias do PS, com António Costa a assumir a liderança do partido e tirando o lugar de candidato a primeiro-ministro a António José Seguro.

António Costa abandonou posteriormente a Câmara Municipal de Lisboa para se dedicar exclusivamente à liderança do maior partido da oposição.

Ainda em matéria relacionada com o PS e com primeiros-ministros, José Sócrates foi preso em Novembro por suspeitas de fraude fiscal, branqueamento de capitais e de corrupção. O ex-primeiro-ministro permanece até hoje em prisão preventiva, no estabelecimento prisional de Évora, onde recebe com frequência manifestações de apoio.

Na Europa, o paradigma político alterou-se com alguma expressão. O partido de esquerda Syriza venceu as eleições na Grécia mas tem tido a vida complicada em relação à União Europeia e aos credores. Em Espanha, há escassas semanas, assistiu-se a uma grande subida de poder de novos movimentos políticos alternativos como o Podemos e o Ciudadanos, que têm agora vereadores em todas as regiões autónomas espanholas e venceram mesmo Barcelona.

O mundo está em guerra e não é propriamente segredo. A crise na Ucrânia entre os separatistas russos e o exército ucraniano não cessou e prolonga-se uma situação de guerra em plena Europa do século XXI.

O auto-proclamado Estado Islâmico tem vindo a ganhar terreno na Síria e no Iraque nos últimos meses, conquistando território, destruindo património mundial histórico e prosseguindo com os massacres.

Houve também vários atentados que chocaram o mundo nos últimos meses. A redacção do Charlie Hebdo, jornal satírico parisiense, foi alvo de ataque por extremistas islâmicos que assassinaram cartoonistas, jornalistas e funcionários. Foi considerado um acto extremista contra a liberdade de expressão devido à publicação de caricaturas do profeta Maomé, condenadas pelos extremistas islâmicos. O sentimento de condenação foi mundial e transversal à comunidade internacional.

Também outro atentado esteve nos pensamentos da comunidade internacional, embora não tenha sido tão mediático. Dezenas de estudantes da universidade de Garissa, no Quénia, foram assassinados a sangue frio por extremistas religiosos.

O Nepal foi vítima de dois sismos nos últimos meses, tendo-se assistido a uma tragédia em termos de vítimas mortais e relativo ao património histórico do país asiático. A situação é preocupante e o país ainda se encontra a recuperar.

Factos rápidos
A Escócia foi a votos sobre a questão da independência relativo ao Reino Unido e o ‘não’ ganhou por uma margem curta.

O Partido Conservador de David Cameron, no Reino Unido, venceu as eleições legislativas. Cameron prometeu um referendo à população sobre a questão da União Europeia.

Sete dirigentes máximos da FIFA foram detidos na última semana por corrupção. Sepp Blatter foi reeleito pelo quinto mandato dias depois e encontra-se sob enorme pressão.

Na senda do futebol, Cristiano Ronaldo venceu a Bola de Ouro pela terceira vez. Falta-lhe uma para apanhar o rival argentino Lionel Messi.

O Sport Lisboa e Benfica venceu o campeonato nacional de futebol, sagrando-se assim bicampeão 31 anos depois.

Sete anos depois de conquistar o seu último título, o Sporting Clube de Portugal venceu a sua 16ª Taça de Portugal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *