Moda e Lifestyle

Uma Herança Familiar Chamada “Livro de Receitas”

No dia em que fiz 17 anos, a minha avó disse-me que tinha uma prenda muito especial para me dar. Estranhei, pois já há vários anos que não pedia nada, apenas um jantar em família, e ela decidiu trazer mais um familiar para a mesa. “É o livro de receitas da tua bisavó. Não o tenho aqui, quando lá fores a casa outra vez eu dou-to. São vários recortes que ela tirou das revistas antigas que tinha lá por casa e juntou-as todas num dossier”. Posso dizer-vos que foi a melhor prenda de aniversário que eu recebi e que, desde esse dia, consigo ter um pouco da minha bisavó mais perto de mim, mesmo depois de vários anos sem ela.

O artigo que vos trago este mês é para homenagear todas as mulheres e todos os homens que nos ensinaram a cozinhar, que nos deram as melhores dicas de como descascar batatas ou que simplesmente nos deixaram ser a sua companhia na cozinha, mesmo quando o nosso dedo se afundava acidentalmente na massa do bolo. As famosas queijadas de laranja e os deliciosos mil-folhas da bisavó Lila são as receitas que vos vou ensinar e, se as quiserem fazer, aconselho que as façam em família, porque são estas memórias que ficam connosco para sempre. 

Queijadas de Laranja

Fonte: O Pecado Mora Em Casa

Para esta receita vão precisar de:

– 2dl de leite

– 90g de manteiga

– Manteiga para untar q.b. 

– 90g de açúcar

– 80g de farinha

– 1 colher de chá de fermento em pó

– 3 ovos

– 2 laranjas

– Açúcar para polvilhar

Primeiro, precisas de pré-aquecer o forno a 190º e, enquanto este aquece, aproveita e unta pequenas formas com manteiga (não te esqueças de enfarinhá-las depois de untá-las, senão irão ficar coladas à forma!). De seguida, aquece o leite com a manteiga. Noutro recipiente, mistura o açúcar com a farinha e com o fermento e, depois, verte sobre estes o leite que aqueceste, mexendo sempre com uma colher. À parte, bate os ovos. 

Quando estes passos estiverem todos feitos, podes começar a preparar as laranjas. Raspa a casca das mesmas e depois faz um sumo (não é para o beberes como se estivesses a fazer uma pausa e sim para usar na receita, ok?). Incorpora os ovos, as raspas e o sumo no preparado do leite e quando já tiveres tudo apenas num recipiente distribui pelas formas e leva ao forno, em banho-maria, por 30 minutos. Desenforma-as frias e polvilha com açúcar e voilá!, tens umas deliciosas queijadas de laranja à tua espera! Mas atenção: como te disse anteriormente, tenho mais uma receita para ti! E esta é para os amantes de doces…

Mil-Folhas

Fonte: PetitCHEF

Para fazeres estes deliciosos mil-folhas precisas de:

– 2 retângulos de massa folhada com 200g cada

– 250g de açúcar

– 1.2dl de água

– 8 gemas

– Chocolate em barra (cerca de 70g)

(O mau destas receitas antigas é que não se consegue encontrar o equilíbrio entre as doses e as explicações. Assim, o procedimento que é exposto a seguir é com apenas metade das dosagens, pois a outra metade serve para o segundo retângulo de massa folhada.)

Para começar, é necessário pré-aqueceres o forno a 180º. Pega no tabuleiro que encaixa no mesmo e, já com papel manteiga, estica a massa folhada e corta-a ao meio. Põe-na a cozer durante 20 minutos. Enquanto isso, leva o açúcar ao lume com a água até bater o ponto frio e verte o preparado sob as gemas, mexendo sempre. Leva novamente ao lume até engrossar e, quando já estiver com uma boa consistência, deixa arrefecer. De seguida, tira a massa folhada do forno e, ao longo de uma das tiras, deita o creme de ovos pelo meio. Sobrepõe a outra tira e repete o mesmo processo, pincelando o resultado com uma gema. Por último, derrete o chocolate em banho-maria e faz riscos com o mesmo ao longo do bolo, com a ajuda de um palito. Corta nas quantidades que achares melhor e os teus mil-folhas estão feitos e prontos a serem devorados!

Espero ter-vos ajudado a recordar os tempos em que ficavam na cozinha a ajudar (ou apenas a apreciar) os vossos familiares a fazerem as mais variadas receitas e que vos tenha pegado o bichinho de irem à procura de novas aventuras, mesmo que seja dentro da vossa própria casa, dentro do vosso conforto familiar. Afinal, uma herança de família, seja ela qual for, é sempre um presente à espera de cair nas mãos da próxima geração. 

Artigo revisto por Maria Ponce Madeira

Fonte da foto de capa: Etsy 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *