Opinião

Zangam-se as comadres, descobrem-se as verdades

Este artigo é escrito ao abrigo do novo acordo ortográfico

Trouble in paradise? Se por “paradise” entendermos os resultados abismais das mais recentes sondagens, então podemos dizer que o PSD é o jardim do Éden.

Depois da oposição frouxa e tépida de Rui Rio, Luís Montenegro “comes to the rescue”. Terá sido um golpe político legítimo ou um mero devaneio masturbatório? Quem sabe… ou quem quer saber?

A verdade é que tudo está maravilhosamente encaminhado para um segundo mandato de Costa e companhia. A vida vai alegre no país das rosas. Já o laranjal está sem dono.

O PSD tem um sério problema de liderança: dinossauros como João Jardim, Ferreira Leite e Marques Mendes já não contam para este rosário e passar de Passos Coelho para Passos Coelho, para além de aliterativo, é quase niilista. Torna-se cada vez mais evidente que Rio foi eleito apenas como elemento transitório até alguns jovens talentosos poderem maturar o suficiente. Montenegro é um deles.

O tempo dirá se este coup d’état foi benéfico ou prejudicial para o imberbe Luís. Quanto a mim, concordo com o sentimento, mas acho mau timing. Com Tancos ou sem professores, as próximas eleições parecem perdidas e mais vale esperar pelo golpe de coelho (trocadilho não intencional).

Costa é um péssimo político, mas revelou-se bom governante. Rio talvez vá pelo mesmo caminho. Talvez fosse, digo eu. Com pena ou sem pena, nunca chegaremos a saber.

Revisto por Maria Constança Castanheira

João Carrilho é a antítese de uma pessoa sã. Lunático, mas apaixonado, o jovem estudante de Jornalismo nasceu em 1991. Irreverente, frontal e pretensioso, é um consumidor voraz de cultura e um amante de quase todas as áreas do conhecimento humano. A paixão pela escrita levou-o ao estudo do Jornalismo, mas é na área da Sociologia que quer continuar os estudos.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *