• Música,  Secções

    Queremos ouvir o Auto Rádio na Volkswagen de Benjamim

    No fim do ano passado, “morreu” Walter Benjamin. Este ano, nasceu Benjamim. É o novo alter-ego de Luís Nunes e o seu primeiro disco, Auto Rádio: é uma viagem para ouvir em viagem. Benjamim cruza no disco paisagens de som, ao estilo da viagem na identidade que vamos percorrendo. “Os teus passos”, single que apresentou o álbum, é uma canção para dançar, que apresenta mestria na composição, competência na guitarra e habilidade cirúrgica nas teclas. Indicada para cantar sozinho no carro. “Eu quero ser o que tu quiseres” ou “Tarrafal” completam o leque de batidas alegres, mas rapidamente percebemos que por detrás de um single para bater o pé se…

  • Música,  Secções

    Few Fingers tocam guitarra até as mãos arderem

    (ou o pior trocadilho alguma vez feito com um nome de um excelente álbum) Burning Hands é o disco de estreia dos Few Fingers, mas não podemos dizer que eles sejam novatos. Nuno Rancho e André Pereira já estiveram juntos nos Team Maria e entre os dois têm talento para dar e vender. “From Pale to Red” já era conhecida, pelo menos de alguns, por ter figurado no Leiria Calling, o disco que a Omnichord Records editou com a Blitz e que centralizou o essencial daquilo que se faz naquela região. É uma música que cumpre o propósito de apresentar a banda: as guitarras, as vozes esfumadas e as harmonias…

  • Música

    Até que a Morte nos Separe na Casa da Música

    João Só apresenta o novo disco, Até que a Morte nos Separe, na próxima quinta-feira, dia 14, na Casa da Música, no Porto. Após o concerto de ontem no Centro Cultural Olga Cadaval, em Sintra, o músico sobe ao palco do Porto para apresentar o seu primeiro disco conceptual. Até que a Morte nos Separe é um álbum todo pensado no contexto familiar. Após se ter casado, em Setembro de 2014, João Só traz um disco sobre esta nova vida. “Não há nada como chegar a casa, chave na porta, coração em brasa”, diz a canção de abertura. O single “Vai Ficar Tudo Bem”, que já roda nas rádios nacionais,…

  • Música

    TAPE JUNK – Rock gravado em 3 dias

    Está disponível online desde ontem e chega às prateleiras no dia 11 de Maio. O primeiro álbum homónimo dos Tape Junk é o sucessor de “The Good & The Mean”, que saiu em 2013 pela Optimus Discos. João Correia fundou, em 2009, os Julie & The Carjackers, com Bruno Pernadas, e, após uma suspensão do projecto em 2012, fundou os Tape Junk. Actualmente, os Tape Junk juntam João Correia, o fundador, a Frankie Chavez, Nuno Lucas e António Vasconcelos Dias. Após um primeiro disco bem recebido pela crítica, chega o álbum homónimo. Tape Junk é um álbum integralmente gravado em três dias, pelos quatro músicos, no Alvito, Alentejo. Metade das…

  • Música

    Oquestrada vencem Prémio José Afonso 2015

    Os Oquestrada venceram o Prémio José Afonso 2015, um prémio atribuído pela Câmara Municipal da Amadora. De entre uma lista de 10 álbuns, Atlantic Beat/Mad’in Portugal dos Oquestrada foi o vencedor. Na lista estavam também álbuns como Rua da Emenda, de António Zambujo, Diabo na Cruz, o homónimo dos Diabo na Cruz e Cavaquinho.pt, de Júlio Pereira. O júri, composto pelo vereador da cultura da C.M. da Amadora, António Moreira, pela pianista Olga Prats, pelo compositor Sérgio Azevedo e pela chefe da divisão de Intervenção Cultural da Câmara, Vanda Santos, considerou que o disco Atlantic Beat/Mad’in Portugal justifica a atribuição deste prémio aos Oquestrada, que já tinham aparecido como candidatos…

  • Música

    Vitorino Voador: “posso prometer uma discografia longa”

    No início do mês, escrevemos sobre o lançamento de O dia em que todos acreditaram, o primeiro disco a solo de Vitorino Voador. Esta semana, a ESCS MAGAZINE conversou com João Gil, o homem por detrás da personagem, sobre a origem do projecto, o nome e o processo de criação artística. – O Vitorino Voador é o João Gil? Ou há diferenças de personalidade? Há ligeiras diferenças de personalidade: o Vitorino Voador é ligeiramente mais corajoso do que eu em certas coisas e não pensa nas consequências dos seus próprios actos. Eu sou mais corajoso do que ele noutras coisas e preocupo-me um pouco mais do que ele com os…

  • Literatura

    Afonso Cruz: “Vejo a escrita como algo que não acaba quando sai das minhas mãos”

    Afonso Cruz nasceu na Figueira da Foz, em 1971. É escritor, músico, ilustrador, realizador e fabricante de cerveja. Toca nos The Soaked Lamb, já escreveu mais de uma dezena de livros e garante que as várias peles que veste são todas formas de criação artística. O escritor respondeu às perguntas da ESCS MAGAZINE, e mostrou-se confiante em relação ao futuro da literatura portuguesa. – Escritor, músico, artista plástico, realizador, … Quem é Afonso Cruz ao certo e como gere o tempo que dedica à criação artística? O tempo gere-se naturalmente, conforme os prazos e a vontade. Sou músico quando ensaio, gravo ou toco ao vivo. Quando tenho de entregar um…

  • Literatura

    Desenhadores de Palavras: Valter Hugo Mãe

    Conhecido pelos seus romances escritos inteiramente em minúsculas, Valter Hugo Mãe é um dos grandes nomes da literatura portuguesa actual. Nascido em 1971, em Angola, o escritor recebeu em 2007 o Prémio Literário José Saramago, com o romance o remorso de baltazar serapião, elogiado pelo próprio Saramago. Mas a escrita não lhe ocupa todo o tempo: também o desenho, as artes plásticas e a música estão no seu currículo – o grupo Governo, que se estreou em 2008, conta com a sua voz. Foi a literatura que trouxe o nome de Valter Hugo Mãe à ribalta, e os primeiros livros, integralmente escritos sem letras maiúsculas, deram que falar. Segundo o…

  • Música

    Vitorino Voador: O dia em que todos acreditaram já toca

    Chama-se João Gil, toca nos Diabo na Cruz, You Can’t Win, Charlie Brown e Feromona. Quando está sozinho, é o Vitorino Voador, que começou 2015 com um novo disco. O dia em que todos acreditaram saiu em janeiro e é o primeiro LP do músico, que já tinha lançado, em 2012, o EP Vitorioso Voo. Sendo um projecto que dá oportunidade a canções que não tinham lugar nas bandas em que toca, Vitorino Voador assume-se como uma personagem única, que arranca João Gil ao conforto dos instrumentos para o pôr a escrever letras. O dia em que todos acreditaram tem nove temas e o single “Venha Ele” já roda pela…

  • Música

    Nova digressão de Miguel Araújo arranca no fim do mês

               A digressão de 2015 de Miguel Araújo arranca já no próximo sábado, dia 31 de janeiro, em Famalicão. Depois do cancelamento do primeiro concerto, na Guarda, por motivos de saúde do músico, o público desta cidade vai poder assistir ao concerto no dia 13 de fevereiro. Esta digressão deverá ainda passar, nos primeiros meses do ano, por vários locais de Portugal e ainda pela Galiza. O AJ dos Azeitonas já lançou dois álbuns a solo (5 dias e meio e Crónicas da Cidade Grande), e foi no segundo que lançou temas como “Balada Astral” e “Dona Laura”, que sucederam ao incontornável “Maridos das Outras” do primeiro disco. O…