Comitiva portuguesa leva 14 medalhas para casa

Já no primeiro dia conquistara quatro medalhas, elevando-se para 14, no segundo de quatro dias de competição. Nos Campeonatos Europeus de atletismo de pista coberta da Federação Internacional para Atletas com Deficiência Intelectual (INAS), em Istambul, a comitiva portuguesa, constituída por onze atletas, ultrapassou o número de medalhas conquistadas em 2017, que era de 13.


Lenine Cunha – desporto.sapo.pt

Lenine Cunha, atleta paralímpico português mais medalhado do mundo e agora com 202 medalhas no espólio, foi o atleta mais destacado, nos dois primeiros dias, com cinco “metais” conquistados nas modalidades de pentatlo (prata), triplo salto (prata), 60 metros barreiras (bronze), salto em comprimento e estafeta 4×2000.

De seguida, a portuguesa Carina Paim reforçou o domínio português neste campeonato, conquistando a medalha de ouro nos 400 metros, que já lhe pertencia no Europeu de 2018.

Ana Filipe chegou ao primeiro lugar, nos 60 metros barreiras, com apenas 9,96 segundos. Alcançou, também, o terceiro lugar no salto em comprimento, levando para casa a medalha de bronze, a terceira na competição, após a prata no triplo salto no primeiro dia.

Já Sandro Baessa conquistou o bronze nos 400 metros, além da estafeta 4×200, e Afonso Roll sagrou-se vice-campeão dos 3000 metros marcha, distância em que Joana Silva foi medalhada com bronze, já depois de também ter conseguido o terceiro lugar nos 3000 metros planos.

Os Campeonatos Europeus de atletismo de pista coberta da Federação Internacional para Atletas com Deficiência Intelectual (INAS) decorreram nos dias oito, nove, dez e onze de março de 2019.

Artigo revisto por Vitória Monteiro

Artigos recentes

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *