De “olhos postos” no Marketing Interno

“O sucesso está nas mãos de cada colaborador”

Tal como devem saber, numa sociedade tão dinâmica e complexa como aquela em que vivemos, é necessária a existência de diversas empresas que produzam produtos que se insiram em diferentes sectores, tais como: o setor alimentar (bens alimentares); o setor das bebidas (gaseificadas, espirituosas, entre outros); o setor das roupas; o setor dos produtos de limpeza e higiene oral; entre muitos outros setores.

São setores com um enorme leque de diferenças mas com algo em comum: todos eles possuem no mínimo dois colaboradores. Colaboradores esses que se esforçam dia após dia para produzir, supervisionar/controlar, gerir e garantir a qualidade total dos produtos, para além de terem as funções de cidadão, de filho(a), de amigo(a), de namorado(a), de marido ou esposa, de pai/mãe, entre tudo o que possam imaginar.

Por essa mesma razão, as empresas não podem apenas dizer: “os problemas de cada um têm de ser esquecidos quando entram para o trabalho” porque isso é o mesmo que exigir às pessoas que deixem de ser humanas e passem a ser máquinas altamente rotinadas para a produção em massa de produtos com dois objetivos… Quais serão esses objetivos?… Se disseste lucro e sucesso, definitivamente tens razão.

As empresas, apesar de estarmos no séc. XXI, ainda têm um foco naquilo que podem retirar através do esforço dos colaboradores e não naquilo que podem dar ao colaborador pelo seu empenho. Por outras palavras, ainda há o pensamento de que o sucesso provém dos atributos que aquele produto apresenta aos “olhos” do consumidor satisfeito e, quem sabe, fiel à marca.

Com base em estudos da Marktest ou em citações/estudos de professores que tive ao longo do meu curso e agora licenciatura, e com todo o respeito pelas empresas, o sucesso está nas “mãos” de cada colaborador que representa a empresa, isto porque se não houver pessoas, não há empresas, nem marcas, nem máquinas (sim, não se esqueçam de que foram as pessoas que criaram as máquinas e que são elas que as controlam todos os dias).

Por essa mesma razão, as empresas têm de se focar na satisfação e motivação do colaborador fornecendo as condições necessárias para a produtividade e fidelidade do mesmo através da utilização de uma panóplia de instrumentos/estratégias de comunicação interna, nomeadamente: cheques dentários; creches dentro do próprio estabelecimento de trabalho; redes de intranet; WC’s equipados com cabines de duche; entre muitas outros instrumentos ou outras estratégias existentes.

É óbvio que não posso dar exemplos de empresas que adotem este tipo de estratégias, mas basta pensarem em algumas das multinacionais mais poderosas do mundo do marketing e podem perceber o porquê do sucesso que têm tido desde cedo no mercado. Concluindo, as empresas devem apostar no Marketing Interno ou Endomarketing, no qual se inserem as estratégias referenciadas no parágrafo anterior, para que haja satisfação do público interno (colaboradores, diretores, entre outros) e do público externo (clientes, acionistas, entre outros).

O Pedro escreve ao abrigo do Novo Acordo Ortográfico.

Artigos recentes

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *