Música

J. Cole e a liberdade para sentir

J. Cole é um rapper norte-americano com um estilo muito próprio. Conta nas suas músicas experiências pessoais que são baseadas na sua própria realidade e que fogem à ficção. 

O cantor procura transmitir mensagens emocionalmente fortes, com um elevado teor social, que dizem sempre respeito a momentos do passado, do presente e do futuro. As suas músicas permitem retirar lições de vida. 

J. Cole é uma exceção à regra na indústria da música. Mais do que o reconhecimento pessoal, o rapper conseguiu com as suas produções musicais provocar uma introspecção aos ouvintes. 

Com letras impactantes e dirigidas aos sentimentos de cada pessoa, o artista consegue através das suas músicas ter uma mensagem para cada estado de espírito. As suas músicas permitem aliviar a ansiedade, resolver conflitos internos e transmitir alguma esperança. 

Na música “Apparently“, J. Cole reflete sobre as decisões que tomou na vida e expressa a sua gratidão para com a mãe, pedindo-lhe desculpa, e para com a namorada, que acreditou sempre nele. 

Por outro lado, Cole exibe as suas capacidades como rapper na letra da música e que, tal como as pessoas que o ajudaram, foi o que lhe permitiu estar onde está hoje. 

Esta música foi indicada para um Grammy em 2016, como Melhor Performance de Rap. Alguns dos versos desta canção têm um forte sentido de esperança e de força para quem precisa de se recriar e para quem não quer desistir. I keep my head high/ I got my wings to carry me/I don’t know freedom/ I want my dreams to rescue me/I keep my faith strong/I ask the Lord to follow me.

Ouvir as canções de J. Cole não gera qualquer tipo de arrependimento, mas sim uma vontade crescente de ouvir mais. O artista fala sobre a vida real e partilha os seus testemunhos mais íntimos. J Cole usa a música para se recriar enquanto ser humano. 

As músicas do rapper são obras de arte marcadas por uma liberdade de expressão sem qualquer tipo de condicionamentos, bem como por uma forte profundidade. Ao retratar temas reais nas suas canções, o rapper chega até ao público como uma espécie de abraço, pois consegue acalmar as dores que algumas pessoas procuram esconder dos outros. 

Na faculdade, J Cole optou pela St. John’s University, em Nova Iorque. Ele inscreveu-se na equipa de basquetebol. Foi ao primeiro dia de seleção, mas não voltou no segundo. Tinha escolhido o rap. Para não se afastar do desporto, continuou a treinar, mas com a equipa feminina para ajudá-las com a competitividade e para dar apoio. 

Após se formar em 2007, o rapper assinou contrato com a gravadora de Jay-Z, a Roc Nation. Participou no álbum “The Blueprint”, do mesmo, e lançou a sua mixtape “The Warm Up” com referências a LeBron James em duas músicas. 

Kevin Mazur/Getty Images

Com cinco álbuns produzidos, J Cole lançou o sexto álbum, “The Off-Season“, neste mês de maio, e este tem uma certa ligação com o basquetebol. O tão aguardado disco fez parar a plataforma do Spotify. O serviço de streaming travou com o número de fãs que a utilizaram para ouvir o novo trabalho de Cole. 

Um pouco antes de lançar o disco sucessor do álbum “KOD” em 2018, o rapper divulgou na sua conta de Instagram imagens da tracklist, que não indicava nenhuma colaboração, e anunciou o nome dos produtores envolvidos no projeto. 

Ao contrário do que a publicação de J. Cole mostrou, o HipHopDx informou que algumas faixas contam sim com parcerias, entre elas: Cam’ron que aparece em “95.south”, Morray e 21 Savage em “my life” e Lil Baby que participou em “pride.is.the.devil”.

Já na lista de produtores estão Timbaland, Boi-1da, DJ Dahi, Jake One, T-Minus, Frank Dukes, Tae Beast, o próprio Cole e muitos outros. 

The Off-Season” simboliza o grande trabalho do rapper. Representa as muitas horas, meses, anos que levou para chegar à sua melhor fase. J. Cole lançou ainda um documentário chamado “Applying Pressure: The Off-Season” , com os bastidores da produção do novo disco. 

O rapper comentou recentemente que pretende lançar mais dois projetos antes de se aposentar. Mas mesmo ao indicar que “It’s a Boy” e “The Fall Off” possam ser os seus projetos finais, o rapper afirmou que podem não ser os últimos de uma forma definitiva. 

Além da carreira musical, Cole contou que irá atuar pelo Rwanda Patriots BBC, um clube de basquetebol que fará parte da recém-formada Liga Africana de Basquete. 

J. Cole continuará a marcar o mundo da música e do Rap pela sua voz, pela sua verdade e pelo seu ativismo. As suas letras têm um papel na sociedade e não são feitas para agradar o público, mas sim para expressar autenticidade. 

Artigo por Joana Saboga Nunes 

Imagem de capa/créditos: Getty Images

Artigo revisto por Ana Sofia Cunha

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *