Porto carimba final, golaço de Bruno Fernandes coloca Sporting no Jamor

O Porto aproveitou as chances falhadas pelo Braga e carimbou a presença na final da Taça. Por outro lado, uma má abordagem das águias ao jogo permitiu a reviravolta na eliminatória do Sporting.

Com Sérgio Conceição a aproveitar para rodar a equipa, ao colocar elementos como Fabiano, Maxi, Manafá, Adrián, Fernando Andrade e André Pereira de início, o Braga teve oportunidades suficientes para dar a volta à eliminatória. Porém, apenas Paulinho conseguiu finalizar, marcando aos 41 minutos, sendo que Danilo, através de um cabeceamento numa bola parada aos 74 minutos, empatou a partida e sentenciou a eliminatória.

O golo de Paulinho foi insuficiente. Fonte: Público

Numa exibição globalmente pobre dos dragões, que poderiam ter somado um dissabor, o Braga só terá a lamentar por não ter conseguido aproveitar as oportunidades que foi tendo, com o Porto a marcar praticamente na única oportunidade que teve.

Em relação a destaques, Fabiano e os laterais tiveram uma exibição muito aquém. Óliver tentou, mas nem sempre foi bem-sucedido. E o trio Fernando, Adrián e André Pereira pouco ou nada fez para justificar a oportunidade concedida por Sérgio Conceição.

Do lado do Braga, Paulinho fez uma boa exibição, Trincão entrou bem e teve alguns pormenores interessantes, e o meio-campo engoliu o do Porto. Nota ainda para as queixas de António Salvador, presidente do Braga, da arbitragem e do próprio Braga, que se queixou da SportTV.

Danilo, o autor do golo azul-e-branco. Fonte: Público

Na outra segunda mão, o Sporting superou o Benfica e, pelo 2.º ano consecutivo, vai marcar presença no Jamor. Bruno Fernandes, o melhor jogador do Sporting nesta época, resolveu com um golaço um jogo que nem sempre foi bem jogado, com o Benfica a dar a iniciativa e a tentar explorar as transições, mas sem conseguir devido ao trabalho de casa feito por Keizer.

Acuña numa disputa de bola com Gedson sob o olhar atento de Pizzi e André Almeida. Fonte: Mais Futebol

Uma grande vitória dos leões, que têm assim a possibilidade de conquistar mais um troféu, defrontando o FC Porto na final. Mérito para Keizer, que soube tirar a profundidade à equipa encarnada, beneficiando de um Bruno Fernandes, que tem sido o melhor jogador da época verde e branca. Já Lage falhou na abordagem ao jogo, logo a começar no onze e passando pelo jogo em si (o jogo do Benfica limitou-se a dar a iniciativa para explorar a velocidade de Rafa). Notou-se no final do jogo uma impotência coletiva da equipa encarnada, que não conseguiu ir à procura do golo que lhes garantisse o empate e, por conseguinte, a qualificação para a final.

Resultado de imagem para sporting 1-0 benfica taça
Bruno Fernandes, o herói leonino. Fonte: Mais Futebol

Em relação a destaques, Bruno Gaspar demonstrou as suas habituais limitações com bola. Acuña lutou e fez um jogo raçudo à sua imagem, mas o destaque vai mesmo para Bruno Fernandes, que joga e faz jogar a equipa leonina. Do lado do Benfica, Grimaldo acaba por ficar ligado ao golo sofrido. Gedson fez um bom jogo e foi dos poucos a lutar contra a maré. Félix pouco ou nada fez e Seferovic desperdiçou três boas oportunidades.


Artigo revisto por: Joana Silvério

Artigos recentes

Crítica a The Politician

A descrição “comédia dramática” nunca havia sido tão bem aplicada antes. The Politician, uma das mais recentes apostas da Netflix, traz fortes emoções, para além

Ler mais »

te·sou·ro

(latim thesaurus, -i) substantivo masculino 1. Grande quantidade de ouro, prata, coisas preciosas, posta em reserva. 2. Lugar onde se guardam esses objetos (tipicamente escondido)

Ler mais »

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *