• Atualidade,  Informação

    Bloco quer “acabar com a austeridade”

    No discurso do almoço do 17º aniversário do BE, este domingo em Lisboa, Catarina Martins assegurou que o partido nunca procurará “pretextos para fragilizar um acordo de maioria”, mas que não desiste do “passo essencial”: “acabar com a austeridade”. A porta-voz do Bloco de Esquerda admitiu que “o país não vive tempos fáceis” e que “o Bloco não está confortado com o que se conseguiu fazer até agora”. “Nunca procuraremos pretextos para fragilizar um acordo de maioria que quisemos, para o qual trabalhámos e trabalhamos a cada dia, porque sabemos ser essencial para parar o empobrecimento do país”, afirmou, avisando que não desistem “do passo essencial”, que é “acabar com…

  • Atualidade,  Informação

    A incógnita do próximo governo e o Presidente entre as flores da Madeira

    O próximo governo de Portugal continua a ser uma incógnita para o país, mas nas ruas cada partido lá vai puxando a corda para o seu lado. Do lado da esquerda, considera-se uma “irresponsabilidade” manter governo em gestão. A direita não se prenuncia. As declarações de Catarina Martins hoje, no Porto, vêm no seguimento do que disse o Presidente da República, Aníbal Cavaco Silva, ontem, aos jornalistas, quando afirmou que também ele governou cinco meses em gestão e tomou decisões importantes para o país, não sofrendo este com uma governação minoritária, deixando o alerta das duas crises politicas que Portugal viveu em 1987 e em 2011. A líder bloquista considera…

  • Atualidade,  Informação

    BE diz que não havia candidatura presidencial abrangente à esquerda

    Catarina Martins, porta-voz do Bloco de Esquerda (BE), afirmou este domingo, depois de aprovada por unanimidade, a candidatura presidencial de Marisa Matias – eurodeputada do Bloco -, no final da reunião da Mesa Nacional do BE, que essa decisão foi tomada porque “Aqui chegados, e analisado o quadro das candidaturas presidenciais apresentadas até agora, o que registamos é que não apareceu à esquerda nenhuma candidatura suficientemente abrangente ou mobilizadora que pusesse em causa uma eventual vitória à primeira volta da candidatura da direita”. De qualquer modo, a porta-voz do Bloco ressalvou que “a decisão de avançar com uma candidatura de espaço próprio não tem nem a ver com os resultados…

  • Atualidade,  Informação

    Jornal de Campanha – 28 de Setembro de 2015

    Jerónimo de Sousa, líder da Coligação Democrática Unitária (CDU), esteve esta segunda-feira no Porto, num encontro com intelectuais e artistas, onde adiantou aos jornalistas que a proposta fiscal do relatório da União Europeia é “mais um aumento de impostos” e “mais uma forma de empobrecer quem trabalha” para Portugal. O aumento de impostos sobre o consumo também é “injusto porque tanto paga o rico como o pobre”. O líder da CDU acrescenta que a proposta “não vai directamnete aos salários, mas são rendimentos dos trabalhadores e das populações que acabam por ser afetadas com uma falsa igualdade”, pois trata-se de “mais uma distorção do que deveria ser uma política fiscal”…