• Atualidade

    Governo acaba com corte de 5% nos salários dos gabinetes políticos

    O corte de 5% nos salários dos gabinetes políticos vai ser restituído. A medida tomada pelo governo e enunciada esta quinta-feira num decreto-lei de execução orçamental terá efeitos desde 1 de janeiro, mas só será totalmente aplicada no fim de 2019. Desde 2010, altura de intervenção da troika, que os funcionários dos gabinetes políticos (gabinetes de apoio do Presidente da República, Governo, Assembleia da República e autarquias) recebem menos 5% de salário, um montante que o governo se prepara para devolver. A medida foi divulgada esta quinta-feira, através da versão preliminar do decreto-lei a que o jornal Público teve acesso. O documento prevê a reposição gradual dos salários, que terá…

  • Atualidade

    FENPROF vai exigir pagamento do trabalho extraordinário com provas de aferição

    Os sindicatos irão disponibilizar minutas para que os professores possam requerer o pagamento do trabalho extra nas provas de aferição do 2.º ano. A Federação Nacional dos Professores (FENPROF), em declarações nesta terça-feira, constatou que os meios direcionados para a realização das provas de aferição do 2.º ano de escolaridade apresentam uma “sobrecarga para os docentes” e que deve ser reclamado o pagamento do trabalho extraordinário. As minutas disponibilizadas pelos sindicados da FENPROF irão servir para facilitar o requerimento do pagamento referente ao trabalho que seja realizado para além da atividade programada. Em comunicado, a FENPROF lamenta que o processo de aferição implementado seja “uma encenação que causa perturbação nas…

  • Opinião,  Secções

    Wage Gap?

    Não há nada melhor para celebrar este sempre fofinho dia da Mãe do que uma boa dose de extrema polémica. Vamos falar de disparidades salariais entre os sexos? Vai ter de ser. É muito frequente ouvirmos que as mulheres são injustamente menos remuneradas do que os homens. Diz a sabedoria popular que, por cada euro que um homem ganha, uma mulher ganha 77 cêntimos. O problema é o contexto destas estatísticas – elas só se verificam quando comparamos diretamente o salário médio da população ativa masculina com o da feminina em empregos full time. Mas, como os números também mentem, há uma negligência, quiçá propositada, na filtração de fatores relevantes,…

  • Informação

    Pessoas com cursos superiores recebem mais 1,7 milhões de euros

    Um estudo promovido pelo Conselho Nacional de Educação (CNE) afirma que um aluno com uma licenciatura ganha mais 1,7 milhões de euros até à reforma (dos 20 aos 65 anos) do que um com apenas o 9.º ano. Em colaboração com o economista Mário Centeno, do Banco de Portugal, foram calculadas as diferenças salariais de alunos que concluíam os vários ciclos de ensino, chegando à conclusão de que o investimento na educação compensa. Este estudo foi revelado na Conferência “Educação 2020 – Agenda para uma legislatura”, promovida pela Associação EPIS – Empresários pela Inclusão Social. O orador, o presidente do CNE, David Justino, destacou a importância do prosseguimento de estudos…