Capital

Um jardim de que tu necessitas

Situada entre Alcântara e a Lapa, a Tapada das Necessidades é um dos espaços mais maravilhosos da capital portuguesa, não só pela sua beleza como também pelos marcos históricos que conserva. Ainda assim, este é um jardim que poucos conhecem e que preserva a sua pacificidade. Vem conhecê-la com a tua Magazine!

Ao longo dos anos, a Tapada das Necessidades foi palco de inúmeros cenários e foi alvo de diversas denominações. Ganhou forma como Ermida da Nossa Senhora das Necessidades, em 1607, mas só mais tarde foi descoberta, projectada e ampliada pelo rei D. João V, que comprou os terrenos anexos e nela mandou construir o Palácio Real e o Convento de São Filipe de Néri, época em que foi designada de Cerca das Necessidades. Nesta altura ainda era muito diferente da actualidade.

 11121682_895758367133205_287335697_n

Apesar da sua imponência, só mais tarde, em 1843, o rei D. Fernando II decidiu instalar na área circundante ao palácio um verdadeiro jardim romântico inglês, que ficou ao cargo do jardineiro Bonnard e nos delicia nos dias de hoje! Logo em 1844, o palácio torna-se residência real, tomando o nome de Quinta Real e inicia um largo período de presenças da realeza. Prova disso são os inúmeros vestígios deixados por toda a sua área e que ainda hoje possibilitam aos visitantes um passeio mais intimista, como a Estufa Circular, mandada construir pelo rei D. Pedro V para a sua esposa D. Estefânia, ou a Casa do Regalo, construída por vontade do rei D. Carlos I para servir de atelier a D. Amélia, a sua esposa, estruturas que complementam o jardim de forma harmoniosa.

 11178522_895758347133207_497106814_n

Com a implantação da República, o espaço perdeu a função de residência oficial da realeza, tendo até sido bombardeado à data. Apesar do seu valor histórico e da sua beleza única, a Tapada ficou durante muitos anos ao abandono, mesmo quando o Ministério dos Negócios Estrangeiros se instalou no Palácio em 1916, onde ainda funciona actualmente. Felizmente, apesar do abandono temporário, há poucos anos a Câmara Municipal de Lisboa e a Estação Florestal Nacional juntaram-se para recuperar todo o jardim, que agora se encontra muito melhor. No entanto, algumas estruturas ainda necessitam de requalificação e existem projectos para o fazer em breve.

Com cerca de 10 hectares, a Tapada das Necessidades recebeu em 2013 o Out Jazz e costuma receber algumas iniciativas por parte do Grupo dos Amigos da Tapada, como a realização de visitas guiadas para os mais curiosos. Conta com uma vista privilegiada para o Tejo, um jardim de cactos que é um dos mais antigos da Europa, espécies de árvores provenientes de todos os cantos do mundo, um campo de ténis, uma escola primária, um moinho, uma cascata artificial e inúmeros lagos onde se podem encontrar alguns patos nas suas rotinas. Actualmente funcionam também no seu interior o gabinete oficial do ex-presidente Jorge Sampaio e o Instituto Nacional de Investigação Agrícola.

 11178481_895758357133206_90847273_n

Pelo meio desta mancha verde, torna-se fácil esquecer a confusão urbana que vigora diariamente, mergulhando numa calma bem apetecível. Seja para ler um livro, para fomentar a criatividade, praticar desporto, passear, namorar ou até para um piquenique, como D. João V adorava fazer sempre que tinha oportunidade. Vais querer perder esta oportunidade? Existem duas formas de entrar: uma junto do palácio e outra na Rua da Borja, junto à Lapa. A entrada é gratuita e está aberta todos os dias. Agora é que se acabaram as desculpas para não saíres de casa!

11116011_895758370466538_1298021391_n 11180059_895758343799874_1005824368_n

 

Hélio Freixo

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *