Capital,  Secções

Um Triângulo de Bairros

Foi de portas abertas que se celebrou dia 3 de Dezembro a iniciativa Triângulo Aberto, um bairro com limites imaginários que juntou o Bairro Alto, Santos e São Bento como se fossem um só. Aqui os limites cabiam somente à imaginação e opções de programação não faltaram a quem esteve presente! Deambulando pelas ruas envolvidas, foi fácil perceber que pessoas não faltaram e animação também não. Ora se podia beber uma cerveja, ora fazer um workshop de bordado e, logo depois, assistir a um concerto. E porque não desfrutar também de uma bela vista sobre a cidade no café Park, enquanto se conversa com o conhecido produtor musical Steve Bird aka Mr Bird? Tudo isto foi possível numa só noite e num só bairro.

A iniciativa contou com a participação de 36 espaços, assinalados em mapas distribuídos por todos os participantes, alocados a sete categorias: arte, bares, leitura, compras, beleza, gastronomia e oficinas. Estes espaços estavam localizados na Rua Poiais de São Bento, na Rua Poço dos Negros, na Rua de São Bento, na Rua das Gaivotas e na Calçada do Combro.

Aqui foi possível reunir não só os comerciantes, como também as pessoas mais antigas e as mais recentes da cidade, não esquecendo os curiosos e os que foram apanhados de surpresa. Todos foram bem-vindos e convidados a participar. Os estabelecimentos estiveram abertos até pelo menos às 23h, o que permitiu alongar esta noite e torná-la agradável por mais tempo. Os que já têm um horário mais alargado por norma continuaram noite fora.

Em conversa com uma das visitantes da iniciativa, Inês Alves, foi possível perceber que a iniciativa agarrou mesmo aqueles que foram apanhados de surpresa nas suas rotinas: “Não fazia ideia de que isto ia acontecer hoje, mas está a ser muito divertido. Para além de se poder saltar de bar em bar e encontrar diferentes animações, as ruas estão cheias de malta jovem. E as lojas estão com descontos, dá para fazer umas boas compras de Natal!”. A amiga Marta rematou ainda: “E as livrarias estão com boas iniciativas, uma delas até tem uma exposição”. E, de copo na mão, seguiram rumo para o Atelier/Museu Júlio Pomar, outro dos espaços abertos a visitas.

Entre concertos, workshops, exposições, lançamentos, refeições diferentes e em horários menos habituais, sem esquecer os inúmeros descontos, esta foi uma iniciativa pioneira que poderá vir a mudar o conceito de bairro como actualmente o concebemos. Para quando um novo Triângulo Aberto? A organização ainda não divulgou, mas vontade não falta depois do sucesso do passado dia 3. E quantos mais triângulos estarão por abrir na nossa bela cidade? Fica atento e descobre a resposta na tua ESCS MAGAZINE.

Estudante de Relações Públicas e Comunicação Empresarial, é um apaixonado pela ESCS e não passa lá mais tempo porque o segurança não deixa. Ainda assim, tem outras paixões além da escsiana, pelo que também adora a fotografia e a escrita. Sempre que pode escreve umas coisas, seja para levar os outros a reflectir ou para lhes dar a conhecer outras realidades até então desconhecidas. Lisboeta por vocação, procura redescobrir esta fantástica cidade sempre que lhe é possível.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *