7ª Arte

Vidas que transbordam inspiração – Parte II

Sabes aquele pequeno entusiasmo de quando acabas de ver um excelente filme que, além de ser excelente, é baseado numa história verídica? 

Tendo sempre em atenção que não estamos a assistir a um documentário, devemos sempre avaliar o filme com espírito crítico. Muito provavelmente não foi exatamente assim que os acontecimentos se desenrolaram, mas esse é também o encanto deste tipo de obras. Contam-nos histórias que no dia a dia não nos despertariam o interesse e tornam-nas apelativas e memoráveis através da imagem, da música e de todo um conjunto de elementos que fazem da cinematografia uma arte. A partir daí pode ser que tenhamos interesse em saber mais sobre o assunto e pesquisar a verdadeira história.

Os filmes desta lista são todos baseados em histórias verídicas e também eles podem vir a inspirar-nos de uma forma ou de outra.

American Sniper

Fonte: IMDb

A marinha dos Estados Unidos da América, mais concretamente o United States Navy SEALs (possui esta sigla devido ao facto de conseguir operar no mar, no ar e em terra), tem sido ao longo dos anos retratada no grande ecrã. Este é mais um desses exemplos. No entanto, é mais do que a história de como esta equipa militar agiu durante a ocupação do Iraque. É a história de Chris Kyle, considerado pelo Departamento de Defesa Americano o franco-atirador mais letal da história do país, com cerca de 160 mortes confirmadas. 

Após quatro anos ao serviço do exército, Chris foi dispensado, em 2009. Neste filme podemos observar não só a vida durante a guerra como também aquilo que é voltar para casa. Chris foi o autor do livro que serviu de base para o filme. Em 2013 foi assassinado por um ex-soldado de 25 anos que sofria de stresse pós-traumático.

Spotlight 

Fonte: IMDb

Se és fã de jornalismo, este é um filme que não podes de todo perder. Conta a história verídica de um grupo de jornalistas da redação do Boston Globe, que conseguiu desmascarar o gigantesco sistema de abuso sexual de crianças por parte de membros da igreja católica na diocese de Boston. Este filme, para além de ter um vasto elenco já bastante aclamado (Mark Ruffalo, Michael Keaton, Rachel McAdams, Liev Schreiber, John Slattery e Stanley Tucci), ganhou ainda o Óscar para melhor filme e melhor argumento original no ano de 2016.

The Walk 

Fonte: IMDb

The Walk leva-nos para um tempo muito antes do 11 de setembro de 2001, quando as torres gémeas eram ainda parte da paisagem nova-iorquina. No ano de 1974, um francês equilibrista decide tentar passar de uma para a outra torre do World Trade Center. E sim, se estás a pensar que ele alcançou esta proeza fazendo aquilo que mais amava, o equilibrismo, estás certo. O artista Philippe Petit, com apenas 24 anos, atravessou ilegalmente as duas torres usando uma corda bamba, munido com um cabo de 200 quilos. 

Além disso, o jovem não atravessou as torres uma vez, nem duas, mas sim oito vezes consecutivas. Philippe levou 6 anos a planear o feito e cruzou as torres de mais de 400 metros quando estas ainda não estavam completamente acabadas.

Boy Erased 

Fonte: IMDb

“A verdade não pode ser convertida”. Com base no livro Boy Erased: A Memoir (2016), de Garrard Conlley, o ator Lucas Hedges dá vida ao papel de Jared. Numa pequena cidade dos Estados Unidos da América, Jared é filho de um pastor e, aos 19 anos de idade, decide revelar a sua homossexualidade aos pais (dupla desempenhada por Nicole Kidman e Russell Crowe). Com isto, o jovem é levado pelos progenitores a participar num programa de terapia para a reorientação sexual. Caso contrário, será exilado e excluído da sua família, amigos e fé.

Extremely wicked, shockingly evil and vile

Fonte: IMDb

Ted Bundy é mundialmente conhecido como um dos maiores assassinos em série de todos os tempos, tendo sequestrado, violado e assassinado múltiplas mulheres na década de 70. Este filme é a história por detrás dos múltiplos crimes do americano, do ponto de vista da sua namorada, Elizabeth Kendall, e é baseado no livro biográfico The Phantom Prince: My Life with Ted Bundy. 

A obra cinematográfica que inclui Zac Efron e Lily Collins no elenco tem início no ano de 1969, quando dois jovens se conhecem, e vai até ao ano de 1989, no qual o protagonista irá confessar trinta homicídios, sendo executado com 42 anos.

127 hours 

Fonte: IMDb

Aron Ralston era um alpinista norte-americano que, em 2003, decidiu escalar o Blue John Canyon, em Wayne Country, no Utah. Durante essa viagem, Aron acabou por ficar com o braço direito completamente preso entre uma pedra que caiu e as paredes da fenda. O jovem passou cinco dias e sete horas sobrevivendo como podia. Como não tinha avisado ninguém da sua aventura, era impossível alguém poder vir resgatá-lo. Com base no livro biográfico Between a Rock and a Hard Place, James Franco, no papel de Aron, demonstra como aquelas 127 horas foram passadas a tentar desesperadamente libertar-se, até que o alpinista teve de amputar o próprio braço para poder escapar com vida.

Bleed for This 

Fonte: IMDb

Esta história é sobre um dos maiores regressos na história do desporto. O pugilista Vinny Pazienza chegou a alcançar títulos mundiais nas classes de combate peso leve e peso médio-leve. Porém, a 2 de novembro de 1991, Vinny foi passageiro num carro envolvido num terrível acidente. A colisão, que ocorreu a cerca de 64 km/h, fez com que uma das vértebras do desportista se deslocasse e que se partissem duas vértebras cervicais. Os dois motoristas do carro acabaram por ser processados pelo incidente, e Pazienza recebeu cerca de 926 mil dólares. 

O filme, com a participação de Miles Teller, conta precisamente esta sucessão de eventos e como, depois do acidente, o prognóstico de Vinny era nunca mais poder andar e muito menos lutar. Foi-lhe colocada uma auréola, um aparelho médico em que uma bracelete de metal circular é aparafusada ao crânio e colocada em cima por 4 outras barras de metal. No entanto, a personagem principal irá fazer de tudo para voltar a competir, inclusivamente ir contra as ordens do médico.

Basketball Diaries 

Fonte: IMDb

Basketball Diaries é um filme de 1995, cuja personagem principal é representada por Leonardo DiCaprio. Baseado no livro autobiográfico com o mesmo nome, de Jim Caroll, conta-nos o seu período de adolescência como um promissor jogador de basquetebol e escritor.

Apesar das grandes aventuras que tem com os amigos do liceu, Jim acaba por consumir heroína assim que o seu grande amigo morre de leucemia. Uma obra cinematográfica cheia de dor, tristeza e desespero. Uma representação daquilo de que é preciso abdicar por uma droga como a heroína.

Selena 

Fonte: IMDb

Selena Quintanilla foi uma famosa cantora e compositora nascida no Texas, Estados Unidos, mas com ascendência mexicana, espanhola e indígena. A autora de músicas, que teve imenso sucesso na década de 90, foi autora de êxitos como Amor Prohibido, Bidi Bidi Bom Bom, La Carcacha, El Chico del Apt.512 e Como La Flor. 

O filme, com Jennifer Lopez no papel de Selena, inclui a chegada ao estrelato da cantora, quando ainda era muito nova, do seu enorme sucesso, da sua paixão por um dos guitarristas da banda e, por fim, aquele que foi o trágico fim da sua vida. Em 1995, Selena seria alvejada e assassinada pela sua amiga e ex-manager. Selena tinha apenas 23 anos.

Fonte da capa: Inês Alegria

Artigo revisto por João Nuno Sousa

AUTORIA

+ artigos

Lembro-me que em pequena tinha o desejo de pisar cada pequeno recanto do mundo. Assim que pude fugi da minha terra natal, onde a única coisa de que ainda tenho saudades é de comer tripa com chocolate enquanto apanho com um vento gelado no rosto e olho por entre o casaco para o mar bravo. Vim para Lisboa com o intuito de estudar algo que me fizesse realmente sentir feliz e realizada. Nos meus tempos livres o mais provável é encontrarem-me pelas ruas de Lisboa a tirar fotografias ou então enfiada numa biblioteca com uma pilha de livros à minha frente.