7ª Arte,  Secções

Cerimónia de Entrega dos Óscares 2016

Captura de ecrã 2016-03-6, às 09.27.59

A 88.ª edição dos Óscares celebrou os melhores entre os melhores, mas acima de tudo foi o culminar de um ano fantástico para a sétima arte. A polémica que surgiu por não existir um único ator negro entre os 20 nomeados marcou a cerimónia, mas acabou por não a manchar.

Foi a segunda vez que Chris Rock apresentou os Óscares (já o tinha feito em 2005) e fê-lo de forma brilhante. Desde o primeiro momento que se tornou claro que o anfitrião não iria ignorar a polémica. Esta tornou-se o ponto central do seu trabalho. No meio de momentos humorísticos fantásticos e de sketches que parodiavam toda a situação, Rock encontrou ainda tempo para falar da polémica de forma mais séria, o que é de louvar.

Spotlight surpreendeu ao vencer o Óscar na categoria mais importante e competitiva da noite: a de Melhor Filme. Mas foi Mad Max: Estrada da Fúria que levou para casa seis estatuetas douradas em categorias técnicas, sendo como tal o vencedor da noite.

O Renascido sai da cerimónia como maior derrotado. Contudo, Alejandro G. Iñárritu venceu na categoria de Melhor Realizador e torna-se o terceiro realizador a ganhar o prémio em dois anos consecutivos. O filme é também responsável por um dos momentos mais antecipados da noite: seria desta que DiCaprio ganharia uma estatueta? Muitos davam como certa a vitória do ator, mas só perto do final da cerimónia é que os palpites se tornaram realidade.

Após cinco nomeações, a primeira há 22 anos, Leonardo DiCaprio conquistou o seu primeiro Óscar. A Internet foi inundada com fotos do ator (e muitos memes), e aqueles que estavam presentes no Dolby Theatre prestaram a sua homenagem com uma das ovações da noite.

A outra ovação foi para o compositor italiano Ennio Morricone, que, tal como DiCaprio, recebe a sua primeira estatueta – ainda que já tivesse ganho um prémio honorário, este é o seu primeiro Óscar competitivo. Embora só estivesse em causa o seu trabalho em Os Oito Odiados de Tarantino, Morricone compôs música para mais de 500 filmes e este prémio acaba por consagrar toda a sua carreira. Num discurso emocionado, o compositor agradeceu à Academia, reconheceu John Williams (outro dos nomeados) e dedicou o prémio à sua esposa.

As estreantes Brie Larson e Alicia Vikander receberam os Óscares de Melhor Atriz Principal e de Melhor Atriz Secundária, respetivamente. Já Mark Rylance recebeu o de Melhor Ator Principal, derrotando Sylvester Stallone. A cerimónia premiou também Inside Out e contou com a presença dos Mínimos, de Woody, de Buzz Lightyear e dos droides que procurávamos: C3PO, R2D2 e BB-8.

A cerimónia foi das mais bonitas dos últimos anos, o que refletiu o fantástico ano que tivemos no cinema e a única coisa que podemos pedir é que todos os anos sejam tão bons como este! Isso e que para o ano não existam polémicas…

Até 2017, Óscares! E parabéns aos vencedores (especialmente a Morricone e a DiCaprio)!

Lista Completa de Vencedores:

Melhor Filme: O Caso Spotlight
Melhor Ator: Leonardo DiCaprio, O Renascido
Melhor Atriz: Brie Larson, Room
Melhor Realizador: Alejandro G. Iñárritu, O Renascido
Melhor Canção Original: “Writing’s On The Wall”, 007 Spectre
Melhor Banda Sonora: Ennio Morricone, Os Oito Odiados
Melhor Filme Estrangeiro: Son Of Saul
Melhor Curta-Metragem: Stutterer
Melhor Documentário: Amy
Melhor Documentário de Curta-Metragem: A Girl In The River: The Price of Forgiveness
Melhor Ator Secundário: Mark Rylance, Ponte de Espiões
Melhor Filme de Animação: Divertida-Mente
Melhor Curta-Metragem de Animação: Bear Story
Melhores Efeitos Visuais: Ex-Machina
Melhor Mistura de Som: Mad Max: Estrada da Fúria
Melhor Edição de Som: Mad Max: Estrada da Fúria
Melhor Edição: Mad Max:Estrada da Fúria
Melhor Fotografia: O Renascido
Melhor Cenografia: Mad Max: Estrada da Fúria
Melhor Guarda-Roupa: Mad Max: Estrada da Fúria
Melhor Caracterização: Mad Max: Estrada da Fúria
Melhor Atriz Secundária: Alicia Vikander, A Rapariga Dinamarquesa
Melhor Argumento Original: O Caso Spotlight
Melhor Argumento Adaptado: A Queda de Wall Street

Assumidamente despistada mas extremamente pontual, Sofia Fernandes é uma sportinguista fanática, com uma séria paixão por pizza e que por acaso adora a 7.ª arte!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *