Literatura

Desenhadores de Palavras: Harriet Beecher Stowe

Harriet Elisabeth Beecher Stowe nasceu em 1811, no Connecticut, Estados Unidos. É um dos grandes exemplos na História de que as palavras são uma arma bem poderosa. “So you’re the little woman who wrote the book and started this great war”, ter-lhe-á dito Abraham Licoln em 1862. Referia-se à “Cabana do Pai Tomás”, um livro sobre a escravatura nos Estados Unidos do século XIX que terá desencadeado a abolição do mercado de escravos americano.

961120_625183030924613_61920134_n

De entre os livros que escreveu, é precisamente “A Cabana do Pai Tomás” que constitui o principal legado da escritora. Quando em 1850 foi aprovada a Lei para os Escravos Fugitivos Stowe vivia no Maine, onde teve uma visão de um escravo a morrer durante um rito religioso. Veio daí a inspiração para escrever a história dos escravos e para lutar pela libertação e pela abolição da escravatura. Inicialmente publicado em capítulos no jornal anti-escravatura “National Era”, a história foi um sucesso de vendas nunca antes visto. Veio incendiar a discussão sobre a escravatura na América e, ao ser vendido a preços baixíssimos, chegou a uma grande parte da população. A polémica estava instalada e o tema era quente.

O presidente Abraham Lincoln cumprimentou-a com as palavras que referimos acima e, ainda hoje, este livro é considerado um dos grandes factores decisivos que levaram à abolição da escravatura na América.

Depois da Guerra Civil, Stowe lutou pelos direitos das mulheres, quando escreveu que no país uma mulher era semelhante a um escravo negro. As suas palavras inspiravam uma nação inteira ao romper com as leis de então e ao assumir-se enquanto uma combatente pelos direitos humanos – missão especialmente difícil, por ser mulher.

A sua capacidade (e vontade) de escrever e descrever a situação da América foram fulcrais. Com a sua escrita mudou mentalidades e as páginas que assinou perfuraram como balas a sociedade que a rodeava. Morreu com 85 anos, depois de deixar um livro que mudou o mundo. Um livro que deve fazer parte da lista de leituras de todos os seres humanos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *