Atualidade

Ex-membros dos governos de Sócrates chamados a depor

Esta sexta-feira, a acusação chamou a depor 8 membros de governos de José Sócrates, no âmbito da Operação Marquês. A lista das pessoas que terão de responder perante a Justiça é composta por 6 ministros—Teixeira dos Santos, Campos e Cunha, Mário Lino, António Mendonça, Nunes Correia e Pinto Ribeiro—, e 2 secretários de Estado.

Grande parte dos nomes que figuram na lista fez parte de executivos do ex-primeiro-ministro, entre 2005 e 2011. Entre os nomes está a atual ministra do Mar, Ana Paula Vitorino. A ministra não terá, pelo que se sabe, nenhuma ligação pública a José Sócrates; porém, esta já não é a primeira vez que é chamada a responder perante a justiça. Em 2012, com o estatuto de ex-secretária de Estado, Ana Paula Vitorino prestou um depoimento, por escrito, como testemunha no processo Face Oculta.

Esta acusação diz respeito ao despacho final do inquérito que já se vem prolongando desde 20 de Novembro de 2014, ano em que se fizeram as primeiras detenções no caso que viria a ser apelidado de Operação Marquês. Neste processo, José Sócrates é acusado, pela Procuradoria-Geral da República, da prática de 31 crimes, 3 dos quais de corrupção passiva, 16 de branqueamento de capitais, 9 de falsificação de documentos e 3 de fraude fiscal qualificada.

É de destacar a presença também de Mário Lino, antigo Ministro das Obras Públicas, Transportes e Comunicações. Mário Lino foi ministro no governo de Sócrates, de 12 de Março de 2005 a 26 de Outubro de 2009,  e o seu antecessor foi António Mexia. Foi acusado de falso testemunho no processo Face Oculta, e volta assim a comparecer perante os tribunais. O seu sucessor em 2009, António Mendonça, foi também chamado a depor em Tribunal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *