Música,  Secções

Kendrick Lamar surpreende com “Untitled Unmastered”

Depois do lançamento do seu terceiro álbum em 2015, “To Pimp a Butterfly”, no passado dia 4 de março, Kendrick Lamar decidiu presentear-nos com mais uma novidade – “Untitled Unmastered”. Ao contrário do que normalmente se espera de um álbum recente, este inclui temas que Lamar escreveu e gravou entre 2013 e 2016. Interessante é também os oito temas que compõem o álbum chamarem-se todos “untitled” e terem a data em que foram criados.

Imagem no Artigo 1 (Kendrick Lamar)

O cantor comentou que os temas eram demos inacabadas do álbum anterior e várias publicações aprovaram esta continuação de “To Pimp a Butterfly”. Lamar, neste álbum, aborda assuntos polémicos, como a espiritualidade e a raça, para além de ser também visível uma constante interação entre a sexualidade e a opressão. Quando questionado sobre as suas rimas, responde: “We’re definitely trying to break chains musically and socially”. O rapper defende que devemos ir além dos limites preconcebidos pela sociedade e pela música, explorando novos conteúdos de forma livre.

A verdade é que foi uma surpresa para todos, principalmente para os fãs, receber a excelente notícia de que poderiam ouvir temas gravados e inacabados de anos anteriores, agora melhorados e completos. O EP, com uma duração de 34 minutos, cria uma ligação entre as oito faixas, compostas por batidas fortes essenciais para a intensidade das músicas.

Imagem no Artigo 2 (Kendrick Lamar)

No álbum não faltam vozes que complementam o artista. Untitled 5 contou com a participação de Robert Glasper, Terrace Martin, Punch, Jay Rock, Ab-Soul, Thundercat e Anna Wise, tornando este tema poderosíssimo tanto a nível instrumental como vocal. Porém, o destaque do EP pertence a Untitled 7, que acaba por ser uma revelação no sentido em que mostra o que a fama faz às pessoas e como tudo se resume a manter a cabeça no sítio e fazer algo bonito.

Foi de facto muito inteligente por parte de Lamar fazer o comunicado de lançamento do álbum de uma forma repentina, pois permitiu que, rapidamente, se posicionasse no topo da tabela Billboard. As vendas dispararam, e agora conta com mais de 178 000 cópias vendidas. Claro que o fator surpresa foi um complemento ao talento e à originalidade do álbum e do artista.

Todo este trabalho, e principalmente este EP, reforçam que Kendrick Lamar é um rapper, músico e compositor excelente e dedicado à sua arte.

Latest posts by Lyubov Pataliy (see all)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *