Atualidade,  Informação

Morreu “El Pibe”, uma lenda do futebol

Diego Armando Maradona Franco morreu, no passado dia 25 de novembro, devido a uma paragem cardiorrespiratória. O craque argentino tinha 60 anos e recuperava de uma operação a um edema cerebral na sua residência, no bairro de San Andrés, onde faleceu. 

O velório público de Maradona realizou-se no dia seguinte, na Casa Rosada, em Buenos Aires. O seu corpo foi sepultado junto aos dos seus pais, num cemitério dos arredores da capital. Considerado, por muitos, o “génio do futebol”, Maradona teve uma carreira curta, mas de sucesso.

Fonte: vip.pt

Foi em 1986, no Mundial do México, que El Pibe realizou o jogo mais importante do seu percurso, contra a Inglaterra. A seleção argentina ganhou nos quartos-de-final por 2-1, com o craque a marcar os dois golos que ficariam para a história: o “Golo do Século” e a “Mão de Deus”. A “Mão de Deus” aconteceu ao minuto 51, quando Diego Maradona e o guarda-redes inglês disputaram a bola no ar, acabando esta por ser desviada pela mão do argentino. O árbitro da partida disse não ter visto a falta e validou o golo. No fim da partida, quando questionado se teria ou não desviado a bola, Maradona respondeu: “Não lhe toquei. Foi a mão de Deus”.

O jogo passou a ser tema recorrente sempre que se falava de Diego Maradona e, aquando da publicação da sua biografia, “Eu sou El Diego”, o argentino confessou que a partida contra a Inglaterra não foi um simples jogo: “Foi mais do que vencer uma equipa de futebol. Derrotámos um país. Dissemos que o desporto não tinha nada a ver com as Malvinas, mas sabíamos que na guerra [contra os ingleses] morreram muitos argentinos, baleados como pássaros. Aquilo era a vingança“.

Seguiram-se os anos de sucesso em Nápoles, onde o argentino levou a equipa até ao primeiro título italiano na história do clube, em 1987. No mesmo ano, venceu a Taça de Itália e, em 1989, ajudou a conquistar a Taça UEFA – o único título internacional do clube. 

O princípio do fim da sua carreira chegou em 1991, quando foi selecionado para ir ao controlo anti doping, onde foi descoberto o seu consumo recorrente de cocaína, o que levou à sua suspensão, durante 15 meses, pela Federação Italiana de Futebol. Em 1994, no Mundial dos Estados Unidos da América, Maradona foi novamente sorteado para o controlo anti doping e voltou a acusar positivo a presença de substâncias utilizadas para melhorar o seu desempenho em campo. 

Na sua biografia, o argentino mostrou arrependimento face a este período da sua vida: “A mim, a droga tornou-me pior jogador, não melhor. Têm noção do jogador que teria sido se não tivesse seguido os caminhos da droga? Teria sido durante muitos, muitos anos aquele que fui no México. Foi o meu momento de maior felicidade em cima de um relvado”.

El Pibe acabou por ser afastado dos relvados e, em 2000, mudou-se para Cuba, a fim de realizar um tratamento de reabilitação. Aí, viveu quatro anos e tornou-se amigo de Fidel Castro, a quem chamava “segundo pai”.

Diego Maradona deixou um legado importante no mundo do futebol e a sua vida deu origem a mais de 20 filmes e documentários. Conhecido pela sua atitude polémica e por não ter papas na língua, Maradona tornou-se uma lenda do desporto mundial e descansa agora no Cemitério do Jardim da Bella Vista, em Buenos Aires.

Artigo revisto por Adriana Alves

Margarida Rodrigues

Com quase duas décadas de vida, aqui vos apresento a rapariga mais extrovertida que possam vir a conhecer. Nascida e criada na margem sul, sítio onde são feitos os sonhos, garante que tem uma mão cheia deles. Foi na área da comunicação que encontrou o melhor que a vida lhe podia oferecer – a oportunidade de conhecer histórias e de contá-las a quem mais as deseja ouvir. Prazer, chamo-me Margarida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *