Capital

Não é bem uma crítica. É sensivelmente uma apreciação.

A terceira edição do “não é bem um talk show” aconteceu no dia 2 de Dezembro, no Rádio Hotel em Lisboa. Espectáculo de Diogo Faro, mais conhecido por Sensivelmente Idiota, que contou com um ambiente mais intimista que o seu Talk show, teve casa cheia e um público bastante divertido.

i1

A noite começou. Diogo Faro contou-nos como se iniciou no mundo da comédia. Disse-nos que O Sensivelmente Idiota, hoje uma página de Facebook, começou por ser uma série de comentários soltos mas engraçados, tendo partido para um blog depois da insistência de muitos amigos e familiares. Assim, este projecto mais concreto surgiu numa altura em que a mãe do humorista lhe sugeriu assentar: “escrever coisas mais compostas e frequentes e arranjar uma namorada em vez de estar sempre a mudar de rapariga”. Claro está, apenas seguiu o primeiro conselho.

O espectáculo continuou. Após abordar temas sobre importantes marcos da vida de uma pessoa, tais como arranjar o primeiro trabalho (a recibos verdes, claro), sair de casa dos pais (para morar na mesma rua que eles), e arranjar casa com amigos (para fazerem muitas festas), apresentou-nos o seu primeiro convidado: Diogo Abreu, também ele comediante. A sua participação centrou-se nas tecnologias e na dependência que existe relativamente às mesmas, desde tirarmos fotografias a tudo, a passarmos a mandar mensagens a dizer “cheguei” em vez de tocarmos à campainha.

Depois da intervenção de Diogo Abreu, Diogo Faro apresentou o seu momento de entrevista com Sara Prata, actriz conhecida pelo seu papel de Becas, em Morangos com Açúcar. Entre perguntas sobre a sua carreira (como quando é que esta começaria a fazer televisão a sério) e sobre a sua relação amorosa, Diogo Faro centrou-se no tema que mais pessoas intriga: como é que a Sara conseguia trabalhar com o cabelo da Becas.

Entrevista terminada e depois de passadas fotografias da Becas e do respectivo cabelo, para que o público pudesse recordar e rir mais um bocado, chegou o segmento d’O HUMORISTA, auto intitulado na terceira pessoa e em caps lock pelo próprio, que se propôs a desmistificar e a ensinar o público ali presente, já para não falar de fazer “o favor de finalmente lhes dar comédia numa noite onde só tinha havido tentativas”.

i2

Apresentando um truque final com algemas que necessitavam de chaves para serem abertas, assim foi apresentado o último convidado da noite, Frankie Chavez, que tocou duas músicas do seu novo álbum.

Findada a noite, Diogo Faro prometeu um novo espectáculo no Rádio Hotel, mas, desta vez, um espectáculo de natal, em que, apesar de ainda não ter a lista de convidados fechada, promete-nos muita música e humor. Dia 17 de Dezembro: é, assim, a data apontada para quem perdeu as oportunidades anteriores mas quer ver o Sensivelmente Idiota fora das redes sociais.

i3

 

Fotografias de Hélio Freixo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *