Desporto

O Futsal levado à rua.

Um dos grandes nomes do futsal nacional, o Leões de Porto Salvo, lançou no passado mês de outubro o seu novo projeto: a Academia de Futsal dos Leões de Porto Salvo.

Entrevistámos Cláudio Cardoso, treinador do clube e um dos responsáveis do projeto, para conhecermos melhor esta aposta realizada pelo clube de Oeiras.

Segundo Cláudio, a ideia surgiu fruto da pandemia, visto que muitos jovens se encontravam impossibilitados de realizar exercício físico dentro dos pavilhões. Assim, os Leões procuraram “levar o futsal à rua”. 

Podemos considerar que foi o seu historial formador de excelência que os levou a realizar este projeto que é unicamente destinado aos jovens. É de recordar que o Leões de Porto Salvo é o único clube do país reconhecido como entidade formadora de 5 estrelas quer no futsal masculino, quer no feminino. Deste modo, esta aposta torna-se “banal” para quem tão habituado se encontra a lidar com jovens. 

Outro fator que certamente motivou o clube foi o seu amor à modalidade. Questionado sobre isso, o treinador do Leões afirmou: “Esta paixão irá sempre mover-nos, seja dentro de portas, seja fora de portas”.

As ideias e os objetivos deste projeto visam essencialmente aproximar etnias e gerações, proporcionar aos jovens a oportunidade de praticar futsal de forma organizada e formal, bem como a partilha de regras e valores do desporto. Com isto, o clube oferece uma oportunidade da qual, na maioria das vezes, os jovens não têm possibilidade de usufruir.

Sobre a situação pandémica, Cláudio Cardoso demonstrou que o vírus não é um obstáculo para as aspirações do clube neste projeto – isto porque são cumpridas todas as regulamentações impostas pelo governo para a prática do desporto, como o distanciamento de 3 metros, a impossibilidade de contacto, a desinfeção das mãos, a medida da temperatura antes do treino e a utilização de máscaras antes e depois do treino, disponibilizadas pelo clube.

Fonte: Carlos Alvarenga Photography.

Quanto ao seu funcionamento, o projeto está dividido em dois treinos por semana, com duas sessões separadas em dois grupos por dia:

Um grupo composto por jovens dos 6 aos 9 anos; 

Outro grupo composto por jovens dos 10 aos 12 anos. 

Têm como objetivos futuros levar os jovens à cidade do futebol, realizar treinos no Complexo Desportivo dos Leões de Porto Salvo, ter a presença de jogadores de escalões superiores em algumas sessões de treinos – como é o caso do Pedro Cary e do Bebé – e realizar, no fim do projeto, um torneio entre bairros no pavilhão do clube. 

Com o intuito de premiar a assiduidade e a continuidade no projeto, os jovens que frequentarem mais de 80% dos treinos irão receber ténis, t-shirts, calções, meias e um bebedouro.

Fonte: Carlos Alvarenga Photography.

A Academia de Futsal do Leões de Porto Salvo propôs-se realizar treinos nos bairros do concelho de Oeiras e já marcou presença no Bairro dos Navegadores e no Pátio dos Cavaleiros. 

De forma a alargar o seu projeto, o clube de Oeiras submeteu uma candidatura na UEFA, para, assim, ser possível “abraçar” outras localidades. Para Cláudio Cardoso, os próximos destinos serão locais dentro do concelho de Oeiras que se identifiquem com a necessidade de incentivar a prática da modalidade.

Questionado acerca da experiência até agora adquirida neste projeto, o treinador do Leões respondeu estar a ser “espetacular”, confessando: “Já há muitos anos não dava treino no ringue, à chuva, portanto, estou a recordar velhos tempos”. 

Reforçou ainda ser uma experiência bastante enriquecedora, por conviverem com muitas crianças com dificuldades e com experiências diferentes. Deste modo, acaba por ser bastante desafiante para os treinadores, visto que, como Cláudio referiu, “não há dois meninos iguais, nem há duas meninas iguais”. Assim, esses cuidados a ter com os jovens tornam este projeto num desafio de enorme dimensão. Apesar disso, a evolução dos jovens após um mês de trabalho é notória, segundo o treinador do clube de Oeiras.

Fonte: Carlos Alvarenga Photography.

Para terminar a sua entrevista, Cláudio Cardoso afirmou: “Só posso elogiar o trabalho de todos os treinadores e também a grande postura que todos aqueles meninos e meninas têm tido“, demonstrando toda a sua satisfação pelos resultados iniciais daquele que poderá vir a ser um projeto bastante bem-sucedido.

Artigo revisto por Lurdes Pereira

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *