“Patriot Act”: Civismo em Streaming

A Netflix está a expandir o seu catálogo: agora conta também com verdades que não queríamos ouvir – ou, neste caso, às quais não queríamos assistir. O talk-show “Patriot Act“ aposta em desmascarar a realidade com um pitada de comédia, pois, caso contrário, esta seria simplesmente intragável.

Se o civismo está presente em decisões eleitorais, também podemos dizer que se encontra noutras opções que elegemos (transportes, remédios, críquete,…). Ao longo das breves cinco temporadas, Hasan Minhaj conseguiu trazer ao serviço de streaming controvérsias  acerca dos mais diversos assuntos, desde cruzeiros de férias até à situação da Arábia Saudita.

Um trabalho aclamado pela indústria do entretenimento, como indica o Peabody Award, dedicado ao host pela sua capacidade de combinar escândalos multimilionários com referências da cultura pop. Minhaj, que tem no seu percurso profissional passagens por programas de televisão emblemáticos como o “The Daily Show”, usa o seu carisma para expandir as letras pequenas nos finais dos contratos e tratar dos temas.

Fonte: IMBD

Não pense, porém, que o bom humor que envolve o programa minimiza a dimensão dos problemas por ele abordados. De facto, “Patriot Act” não tem qualquer reserva, mesmo quando se trata de criticar os negócios obscuros realizados pelo Canadá com ditaduras, a administração Trump, ou até todas as empresas multimilionárias que se encontram por detrás da indústria farmacêutica americana.

Para dar o contexto como este deve ser dado, Minhaj entrevista especialistas nos tópicos de cada programa – que vão desde professores universitários até políticos condenados por corrupção. Nestas conversas, o absurdo vem à tona com a mesma risada de incredulidade que damos quando descobrimos que, por exemplo, os nossos casacos de faux leather são compostos na sua maioria por petróleo. O host do programa não tem problemas em dizer as coisas como elas são – inclusive a primeiros ministros.

Fonte: IMBD

As críticas não passam despercebidas pelos seus alvos. Ao lado do seu prémio pela comédia que dá o tom a este talk-show, Minhaj pode ter como um dos seus outros reconhecimentos o facto de a Arábia Saudita ter pedido para eliminar o episódio que destrinchou a polémica morte do jornalista Jamal Khashoggi. O host do programa respondeu no Twitter, entretanto, a informar que ainda era possível assistir ao conteúdo no YouTube:

Dedicada à missão de fazer com que o público se aperceba de que há sempre algo mais a ser visto – inclusive quando o tema é hip-hop -, a equipa de “Patriot Act” utiliza todo o seu cenário para facilitar esta compreensão. Em 2018, o talk-show recebeu o Emmy Award for Outstanding Motion Design, uma digna congratulação pelos gráficos que nos guiam através dos episódios. A alta qualidade destes não significa, porém, que não haja espaço neles para as referências e piadas de Minhaj.

Fonte: IMBD

Com episódios lançados semanalmente na plataforma Netflix, “Patriot Act” revoluciona a forma como a política é abordada pela televisão. O programa, que não tem intenção alguma de diminuir o seu ritmo, pode ser a resposta ideal à necessidade de as gerações mais recentes abordarem problemas complexos sob uma nova luz. E enquanto Minhaj puder desvendar o que nos passa despercebido, não temos desculpa para ficar de fora.

Corrigido por: Inês Paraíba

Artigos recentes

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *