• Opinião

    Da liberdade de opinar

    Opinar, no seio da sociedade actual, é um pau de dois bicos. Se, por um lado, o advento tecnológico abriu as portas a uma democratização generalizada no acesso às Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) – sendo as plataformas de social media o ex-líbris de uma qualquer praça pública –, por outro, observa-se um asfixiamento do pluralismo das ideias e das opiniões – quando, paradoxalmente, nunca existiram tantos fóruns de discussão públicos. Somos, pois, cidadãos de uma sociedade monocromática, na qual resta pouquíssimo espaço para as zonas cinzentas (o terreno fértil para o alimento da dúvida, que, por sua vez, gera a reflexão): ou é preto ou é branco, ou,…

  • Opinião

    Os Anjos de Charlie

    Caro muçulmano pacífico, em primeiro lugar, devo-te um pedido de desculpas por só agora te estar a escrever. Juro que pensei em ti várias vezes ao longo dos últimos dias, mas eu queria que a poeira baixasse um pouco antes de me pronunciar. Já sabes como eu sou. Só gosto de falar no fim para não me precipitar. Sei que tu, tal como a esmagadora maioria das pessoas que se tem manifestado pelas redes sociais fora, condenas o atentado de Paris. Tal como condenaste o 11 de Setembro, o 11 de Março e tantos outros atentados perpetrados por pessoas que diziam ter a tua religião. Calculo que tenham sido dias…

  • Opinião

    E agora, Charlie?

    2015 começou da pior forma. No dia 7 de janeiro, dois homens (recuso-me a chamar-lhes islamitas) mataram a tiro doze pessoas: dez funcionários do semanário satírico francês Charlie Hebdo e dois polícias franceses. Este não foi “apenas” um acto terrorista aleatório, digamos assim. Foi uma vingança a cartoons feitos pelo semanário relativos a Maomé, que, na opinião destes extremistas, eram um insulto ao Islão. No fundo, foi um ataque à liberdade de expressão. O mundo sentiu o golpe e uniu-se em torno da causa “Je Suis Charlie” – francês para “Eu sou Charlie” -, pela liberdade de expressão. Os culpados foram apanhados e mortos e, no domingo passado, mais de…