• Opinião,  Sem Categoria

    A 4 Mãos: Carrilho versus Bárbara – o legitimar da violência doméstica?

    Marcos Melo (MM): Manuel Maria Carrilho, antigo Ministro da Cultura nos XIII e XIV Governos Constitucionais, ambos encabeçados por António Guterres, foi condenado a uma pena de prisão de quatro anos e meio pelos crimes cometidos contra a ex-mulher, Bárbara Guimarães, apresentadora de televisão. Violência doméstica, ameaças, ofensas à integridade física, injúrias e denúncia caluniosa foram os crimes julgados em tribunal, no passado dia 31 de Outubro. Contudo, falta referir um pormenor que faz toda a diferença: a pena foi suspensa, que é como quem diz: és culpado, levas um puxão-de-orelhas, mas podes sair em liberdade. Maria, o que tens a dizer acerca deste veredito?   Maria Moreira Rato (MMR):…

  • Atualidade

    Manuel Maria Carrilho condenado a quatro anos e meio de prisão com pena suspensa

    O ex-ministro da Cultura Manuel Maria Carrilho foi condenado, na passada terça-feira, a quatro anos e seis meses de prisão com pena suspensa pelos crimes de agressão, injúrias e violência doméstica. Estes foram cometidos contra a sua ex-mulher, a apresentadora Bárbara Guimarães. A defesa de Carrilho já anunciou que vai recorrer da decisão do juiz. Após uma leitura do acórdão, que demorou mais de meia hora, a juíza presidente do coletivo do juízo 22 do Tribunal de Comarca de Lisboa deu o ex-ministro da Cultura Manuel Maria Carrilho como culpado pelos crimes de agressão, injúrias e violência doméstica contra a ex-mulher, Bárbara Guimarães, no decorrer do ano de 2014. O tribunal…

  • Atualidade

    Ex-membros dos governos de Sócrates chamados a depor

    Esta sexta-feira, a acusação chamou a depor 8 membros de governos de José Sócrates, no âmbito da Operação Marquês. A lista das pessoas que terão de responder perante a Justiça é composta por 6 ministros—Teixeira dos Santos, Campos e Cunha, Mário Lino, António Mendonça, Nunes Correia e Pinto Ribeiro—, e 2 secretários de Estado. Grande parte dos nomes que figuram na lista fez parte de executivos do ex-primeiro-ministro, entre 2005 e 2011. Entre os nomes está a atual ministra do Mar, Ana Paula Vitorino. A ministra não terá, pelo que se sabe, nenhuma ligação pública a José Sócrates; porém, esta já não é a primeira vez que é chamada a…

  • Opinião,  Secções

    Culpado até prova em contrário

    Artigo escrito ao abrigo do novo acordo ortográfico A questão do segredo de justiça sempre me suscitou uma violenta apatia. Há poucos assuntos que me provocam tal nível de tédio. Não por falta de interesse – todos os assuntos “políticos”, usando a forma mais lata do termo, despertam-me, no mínimo, alguma curiosidade. O cerne do problema em si é aquilo que eu considero ser uma “não questão”. No entanto, ao ponderar sobre este tema, num daqueles domingos de outono recheados de zapping televisivo, tive uma ligeira epifania: quem marca território neste debate, defendendo assim o fim ou a continuação do segredo de justiça, acredita que a abertura ao público de…

  • Informação

    Professores contra “norma travão”

    No passado sábado, em Lisboa, as vozes dos professores fizeram-se soar contra a “norma travão”, anunciando que vão avançar com uma acção judicial conjunta já na próxima semana. A luta continua e os professores contratados manifestaram-se dia 14 de março, junto do Ministério da Educação, em Lisboa, contra a “norma travão”, o sistema de vinculação anunciado pelo respetivo Ministério. A “norma travão” foi anunciada no passado mês de fevereiro e visa atingir 1.453 professores, já na primeira fase a ser aplicada. Esta consiste em vincular a entrada para os Quadros da Zona Pedagógica aos professores que assinaram 5 contratos anuais sucessivos no mesmo grupo de recrutamento. Contudo, esta medida não…