• 7ª Arte

    Tomb Raider – uma adaptação fiel, mas não mais do que isso

    (Fonte: Games4U) A presença de Lara Croft no grande ecrã não é novidade. No início do século, Angelina Jolie tinha dado vida à personagem dos videojogos em dois filmes. Contudo, em 2013, a Crystal Dynamics achou que deveria ser feita uma reinvenção da personagem e dar início a uma nova etapa da sua história. Assim, nasceu Tomb Raider, videojogo que nos apresenta uma nova Lara: mais jovem, mais frágil, menos experiente e, acima de tudo, menos invencível. Somos confrontadas/os com uma Lara Croft que ainda está a dar os seus primeiros passos no mundo das descobertas, da História e da Arqueologia, mas desde cedo conseguimos ver toda a sua paixão,…

  • Opinião

    O Tetris de Trump

    Este artigo é escrito ao abrigo do novo acordo ortográfico O Rock ‘n’ Roll é a música do diabo, já diziam os antigos. Já o Dungeons and Dragons, apesar de parecer um jogo de tabuleiro para adolescentes virgens falhados (classe onde eu me incluía à época), é na realidade um ritual de invocação “Beelzebuziano” que leva à promiscuidade sexual e ao vampirismo (recomendo vivamente a visualização da obra prima cinematográfica Dark Dungeons para sentirem o “perigo” na 1ª pessoa) Voltamos ao velho/novo debate acerca da influência que os videojogos violentos têm no comportamento dos jovens. O amigo Donald reuniu-se com várias pessoas influentes no mundo do entretenimento videojogável, incluindo CEOs…

  • Opinião,  Secções

    Podem os videojogos ser arte?

    É tortuoso definir o segundo substantivo que titula esta crónica. Maior do que a discórdia sobre a origem da ética, e conseguindo até bater a eterna questão acerca da veracidade do cabelo do Donald Trump, é a pergunta sobre a ontologia da arte. O espectro estende-se dos “estritos”, aqueles para quem a arte se restringe à mimese pintada, aos “latos”, os que diluem de tal forma a definição da palavra que esta perde todo e qualquer significado – “arte é levantar-me a meio da noite para beber água”. É óbvio o simbolismo sobre os problemas energéticos que afetam a África subsariana, não acham? Algures no meio encontra-se a razão. Eu…

  • Artes Visuais e Performativas

    Rubrica Videojogos: Luzes, comandos, acção!

    O mundo do cinema é cada vez mais complexo e fascinante. À semelhança das grandes bandas, há certos filmes que são de tal modo populares que geram milhões em receitas de merchandising. Entre os diversos artigos que se costumam incluir nesta categoria estão os videojogos. É comum a adaptação de filmes e séries para videojogos (o contrário também acontece, por mais estranho que possa parecer), por razões óbvias: Há que aproveitar antes que a fonte seque. Até mesmo os gamers menos assíduos e apaixonados caem na tentação de comprar um jogo quando este é sobre a sua série ou saga favorita. Mas será que têm realmente sucesso? Não seria justo…

  • Artes Visuais e Performativas

    Rubrica Videojogos

    Nesta rubrica irei abordar vários aspectos do amplo mundo dos videojogos. Começo por abordar o mercado actual das consolas. Curiosos? Dos clássicos Dualshock ao mobile, qual o futuro? Não jogo o suficiente, nem nunca joguei, para me considerar um gamer. Já me chamaram viciado, em tempos, mas sempre tive a mania de encalhar nos mesmos jogos dia e noite e não de diversificar e explorar na íntegra este complexo universo. Ainda assim, e sem contar com memórias escassas da mítica Mega Drive, tive a sorte de ter em mãos várias consolas, em parte minhas, em parte através de amigos ou feiras de videojogos, entre as quais os Gameboys, Color e…

  • Artes Visuais e Performativas

    Top 5 – Vídeo jogos que marcaram a minha infância

    Bem, antes de mais, olá a todos. Esta é a minha primeira rubrica na ESCS MAGAZINE e sinto que não a devia começar sem antes vos dizer que terei imenso gozo em escrever para vocês; tanto quanto espero que vocês tenham, também, em ler o que vos escrevo, nem sempre curto (acreditem, eu tento), nem sempre objectivo (de todo), mas certamente cheio de paixão por estas coisinhas que são os vídeo jogos, que já me seguem (e perseguem) desde que me lembro.   A primeira entrada nesta rubrica é, então, o Top 5 de vídeo jogos que marcaram a minha infância. Aqui estão eles: Número 5: SkiFree Lançado em 1991,…

  • Artes Visuais e Performativas

    Os videojogos invadiram Lisboa

    Jogos, jogos, e mais jogos: Esta foi uma semana de sonho para qualquer gamer português. Entre 6 e 12 de Novembro, Lisboa foi palco de dois extraordinários eventos: a Lisboa Games Week e a Lisbon Game Conference.  Lisboa Games Week  O primeiro evento decorreu na FIL entre os dias 6 e 9 deste mês: uma convenção de videojogos, tecnologia e entretenimento, que contou com variadas exposições jogáveis, desde as consolas mais velhinhas, como a Spectrum e Commodore Amiga, até à Playstation4, Xbox One e Wii U, passando por simuladores cujos modos de jogar envolviam muito mais do que um simples comando. Na Lisboa Games Week encontravam-se as grandes apostas da…