Opinião

Dia dos Namorados

Hoje é Dia dos Namorados, Dia de São Valentim, ou simplesmente dia 14 de Fevereiro [insere um longo e entediante copy paste da Wikipedia], um daqueles dias que preenchem o chorrilho monótono e vazio dos calendários. É, como tantos outros, um marco temporal que nos ajuda a dar pela passagem do tempo – ainda “ontem” começou o ano, hoje já é dia dos namorados, amanhã será Verão de novo e não tarda nada já contamos os dias para o Natal outra vez. É o dia em que as pessoas se lembram que têm – ou que não têm – namorado/a: tal como os dias do pai e da mãe tornam os filhos super prestáveis, ou como o Dia Mundial da Água nos torna mais ecologicamente conscientes, deve-se ao Dia dos Namorados o incrível dom de transformar o mais bruto e desinteressado rapaz no mais romântico cavalheiro – pena que, em todos os casos referidos, por várias vezes o efeito só dure um ou dois dias. Acaba por ser só mais um dia, mais um daqueles que tornam as montras mais bonitas e os comerciantes mais entusiasmados, mais um daqueles que pesa na nossa consciência de forma materialista, mais dos que é utilizado para fazer dinheiro – uma manipulação não tão triste como aquilo em que o Natal moderno se tornou, já que o dia 14 deste mês serve de escape à rotina para muitos casais e, por isso, um miminho sabe sempre bem.

Amigos solteiros, esqueçam este dia, afinal de contas não só estarão solteiros hoje, como também estarão amanhã, e hey, quem sabe, muito mais tempo ainda. Toca a fechar esses vídeos de How to Get a Girlfriend – os quais especulo (e somente especulo) que existam. Aproveitem o facto de estarem sozinhos para se concentrarem nos recursos e melhorias pessoais. Vá lá, toca a concentrar essas más energias nos estudos! Peçam consolo aos vossos gatos, cães, piriquitos ou whatever, mas esqueçam o assunto. Até porque estar numa relação também significa mais chatices – afinal de contas, antes só do que mal acompanhado!

Aos enamorados que sofrem de timidez, arrisquem: a vida são dois dias, não é o que se costuma dizer? É mais provável que um dia te arrependas de não teres arriscado do que de não ter corrido bem – e isto aplica-se a muitas outras coisas na vida.

Para os casais que caem com frequência na monotonia, aproveitem o dia para ir a locais diferentes e sejam criativos na escolha das prendas; não é difícil de encontrar a prenda “ideal”, é uma questão de vontade! Se o amor move montanhas, porque é que não haveria de mover preguiçosos como tu?

Para os que estão já a pensar em casamento, deixo-vos aqui o pedido mais original e mais Audiovisual e Multimédia que eu conheço – não tem como falhar:
https://www.youtube.com/watch?v=W_iiHQEtBpI

Para todos, celebrem a data, ou não, fica o meu conselho: o amor mais importante é o que temos a nós próprios e é importante não precisarmos de ninguém para nos sentirmos bem!

Feliz dia dos namorados, com muitos beijinhos, passeios e dedicatórias foleiras!

4389080

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *