Next in Fashion: o concurso de moda da Netflix

Next in Fashion é um concurso de moda da Netflix que, ao longo de dez episódios, tenta encontrar um novo designer. Tan France e Alexa Chung são os apresentadores. Embora tenham reunido boas críticas por parte do público, para mim não são uma boa dupla e eram dispensáveis.

Fonte: Metro Jornal

Os 18 concorrentes, criadores de moda talentosos e com considerável experiência na indústria, competem por um prémio de 250 000 dólares (aproximadamente 227 410 euros). Muitos já trabalharam como ghost designers para celebridades, como Beyoncé, enquanto outros já têm a sua própria marca estabelecida. Um dos poucos aspetos positivos deste programa é o de que os concorrentes são internacionais e vêm um pouco de todo o mundo: México, Reino Unido, Índia, Itália, Coreia do Sul e EUA são alguns dos exemplos.

Se 18 concorrentes te parece demasiado, é porque, na realidade, é. Durante os primeiros seis episódios, os estilistas trabalham em pares e têm de criar looks de um certo tema, como “passadeira vermelha” ou “lingerie”. Depois disso, passam a trabalhar individualmente. No final de cada episódio, existe um desfile, que é avaliado por convidados reconhecidos na área, como os designers Prabal Gurung, Phillip Lim e Tommy Hilfiger. O par que tiver apresentado o pior design será eliminado e sai da competição surpreendentemente rápido.

Se tudo isto te soa vagamente familiar, é porque as hipóteses de já teres visto isto antes são elevadas. Esta série é praticamente uma cópia (ainda que muito mal conseguida) de Project Runway. Assim, deixo-te um conselho: se gostas de séries de moda como America’s Next Top Model ou Project Runway, não vejas Next in Fashion. No fundo, o que quero dizer é que, para mim, a série está tão secante que me vi obrigada a passar imensas partes dos episódios à frente. Vou mais longe e admito que apenas consegui ver os primeiros quatro episódios, tendo depois passado para o último só pela curiosidade que tinha de ver quem ganhava. Até o vencedor foi desinteressante.

Artigo corrigido por Adriana Alves

Artigos recentes

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *