Moda e Lifestyle

Porque a “Omnia dê Mare” é diferente – é para ti!

Com o Verão à porta, vou dar-te a conhecer uma marca muito especial! 

A Omnia dê Mare foi uma ideia que surgiu em plena pandemia de Covid-19, how crazy? Nasceu, assim, de um sonho partilhado por duas amigas, Daniela Santos e Solange Gordo, em agosto de 2020, tendo partido de uma simples conversa em maio de 2020.

“Começou com um sonho, passou a ser um segredo e, de seguida, a tão desejada realidade.”

A Daniela estudou Design de Moda e Têxtil, em Castelo Branco, e a Solange estudou Design em Lisboa. A frustração ao exercer na área que estudaram e não poderem criar livremente teve, também, o seu peso na hora de tomar a decisão de criação.

Apesar do desafio que é criar uma marca em plena pandemia, as designers não se deixaram ficar e, com ambição e força de vontade, conseguiram concretizar o seu sonho.

O processo de criação foi o que mais demorou, em primeiro lugar, pela exigência no que toca à pesquisa de mercado cujo objetivo serviu para perceber quais as marcas de swimwear portuguesas existentes e quais as tendências de moda para o verão de 2021, as necessidades do mercado, o tipo de tecidos e todas as outras características que as iriam ajudar a desenvolver a primeira coleção.

Com esta fase concluída, passaram a uma pesquisa, mas desta vez sobre o tema em que se iriam inspirar. Assim, a coleção Lisboa SS21 foi inspirada na Azulejaria Portuguesa, visto que queriam que a primeira coleção fosse baseada em algo importante para o património e para a cultura portuguesa. Apesar de a Azulejaria Portuguesa já ter sido usada como tema para vários tipos de produção, nunca a tinham visto neste tipo de projeto.

De forma a respeitar da melhor forma este tema, Daniela e Solange foram fotografar azulejos de vários edifícios antigos por Lisboa.

Depois, foi hora de passar à criação das peças. A Daniela, sendo designer de moda, desenhou-as com base na criatividade e no gosto das duas designers, pensando sempre no que, na sua perspetiva, faltava ao mercado. Por outro lado, a Solange desenhou os padrões, então, inspirados nos azulejos que fotografaram.

As criadoras da marca, Daniela Oliveira e Solange Gordo.
Fotografia por Fábio Silva.

Após a reunião com a fábrica com quem escolheram trabalhar, apresentaram o processo de realização e o passo seguinte passou por escolher os tecidos para produzir cada uma das peças, bem como decidir quais os tecidos que seriam necessários para a estampagem, a escolha do forro; como iria ser o peito das diferentes peças, os materiais a usar, a forma como as alças seriam reguladas, os tamanhos a produzir e uma data de outras coisinhas essenciais para a realização das peças da coleção.

E a hora de pôr mãos à obra chegou: primeiro, produziram os moldes, depois os protótipos. Após estes terem sido alterados e aprovados por ambas, passaram, assim, à produção da coleção.

O resto do processo foi feito pela fábrica e, terminada a coleção, foi-lhes entregue pronta a ser comercializada.

E se eu te disser que é uma marca de swimwear sustentável, acreditas?

Com a certeza de que é preciso estar mais consciente, mudar a abordagem de forma a conviver da melhor maneira possível com a Natureza e tendo como preocupação o recurso limitado que a água é, perceberam que era necessário mudar a mentalidade e, assim, considerando a importância de um recurso limitado como a água, optaram por usar algumas peças como licras recicláveis, consideradas tecidos de alta qualidade e produzidas através de fio ECONYL®, um fio 100% nylon regenerado, derivado de resíduos pré e pós-industriais, como referido anteriormente; redes de pesca descartadas; penugem de carpete; tule; entre outros materiais. 

Para além disto, os materiais escolhidos assim que atingem o seu fim de vida útil são recuperados dos oceanos e regenerados através de um processo físico-químico complexo, o que leva, assim, a que as peças consigam não só ser de alta qualidade, com um tecido macio e respirável, mas também duas vezes mais resistente que a lycra padrão.

“Na Omnia dê Mare acreditamos que a moda e a responsabilidade ambiental podem coexistir sem comprometer a qualidade ou o conforto. É difícil ignorar as práticas sustentáveis ​​num mundo onde a moda é uma das indústrias mais poluentes. Com o aquecimento global e os oceanos cada vez mais em risco, era óbvio para nós que tínhamos de manter a sustentabilidade como uma de nossas principais prioridades.”

E como surge o nome “Omnia dê Mare”?

Enquanto marca arrojada, o conceito foi um processo bastante demorado, pensado até ao mais pequeno detalhe. Tinham como objetivo dar oportunidade a todas as mulheres de mostrarem aquilo que as diferencia e o que as torna únicas, como diz o sloganbe different, BE YOU”.

Assim surgiu “Omnia dê Mare”, sendo um nome que provém do latim que significa “Tudo sobre o mar” e tem como principal referência valorizar as origens de cada uma. 

Além disso, transmite também a paixão pelos dias de sol, pelo tom moreno, pela água salgada, pelo toque na areia e pela brisa do mar. 

“Todas estas características levaram a que a nossa imaginação criasse a primeira coleção, Lisboa SS21.”

E quanto custam as peças?

Os preços das peças variam entre 10,90€ e 85,90€. E … OS PORTES DE ENVIO SÃO GRATUITOS!!! HOW COOL?

Consulta o site e está atenta às redes sociais da Omnia dê Mare

Qualquer dúvida, pergunta! As criadoras terão todo o gosto em esclarecer-te!

Compra a tua peça e arrasa,

“be different, be you”.

Imagem de capa: Cedida pelas criadoras

Artigo revisto por Maria Ponce Madeira

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *