Artes Visuais e Performativas

Exposição (grátis) por Lisboa? Go check it out!

Queres dar um passeio e desfrutar da arte do artista AkaCorleone? Não conheces o seu trabalho?  Espreita o artigo e descobre quem é!

Esta é a nova exposição do artista, Temple of Light na galeria Underdogs, uma celebração dos seus 11 anos de carreira.  Muito mais do que uma experiência visual, é uma experiência auditiva e até sensorial. O artista estabelece uma ligação entre a pandemia e a sua produção artística, recorrendo aos seus típicos vitrais, levando os visitantes para um mundo espiritual.

Para além disto, são diversas as colaborações de diferentes artistas – o coletivo Musical Monster Jinx conta com duas faixas musicais que elevam a experiência desenvolvida pelo artista; assim como as peças LED criadas com o contributo da Crack Kids, através do vídeo apresentado à entrada, e ainda o fotógrafo Pluma: 

Não só por trabalharem com os materiais e técnicas que procurava, mas porque podiam enriquecer a história que quero contar através do seu know-how e visão.

A pandemia influenciou dramaticamente o meu trabalho. Tenho uns oito projetos, incluindo este, inspirados neste período em que vivemos”, diz Pedro Campiche.

Como já nos habituou, o artista apresenta peças coloridas e simbólicas, para além de todas as luzes e sombras, aliando-se à tecnologia e inovação que vais poder testemunhar na galeria.

Apostando na realidade virtual pela primeira vez e tendo tido a ajuda do designer gráfico Serafim Mendes, o artista possibilita aos visitantes a entrada ao Temple of Light.

Não voltes ao estado de escuridão, entra no portal e conhece um novo pensamento, uma nova filosofia, uma nova religião. 

FROM THE DARKNESS RISES THE LIGHT

A galeria conta também com os diversos vitrais suspensos no teto que surgiram no âmbito do festival Iminente, sendo peças em acrílico com película iridescente que se comporta de maneiras diferentes consoante a luz que incide sobre as peças, dependendo do lado e perspetiva de que são vistas.

A música que acompanha a exposição é quase como uma introdução dos visitantes a um estádio de templo, quase como um lugar sagrado. “É som ambiente que não é som ambiente, que te mergulha para a narrativa que estou a tentar contar.

Para além disto, o artista conta com a ajuda dos visitantes para a construção de novas peças, deixando assim a caixa de donativos à saída.

A apenas seis minutos da estação de comboios “Braço de Prata” está a exposição que é completamente gratuita. 

Aqui fica a morada:

Rua Fernando Palha, Armazém 56 – Lisboa

Até dia 31 de Julho, de terça a sábado entre as 14h e as 17h, dá uma espreitadela e descobre as particularidades desta exposição!

DICA: Desanuvia a pevide e depois de veres a exposição, aproveita para explorar o Parque das Nações que fica a um passeio da galeria.

Fonte da imagem de capa: Underdogs

Fotos cedidas por Mariana Faria

Artigo revisto por Maria Ponce Madeira

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *